Busca avançada
Ano de início
Entree

Influencias de genes polimorficos no risco de ocorrencia de neoplasias malignas

Processo: 09/50110-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2009 - 30 de abril de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Carmen Silvia Passos Lima
Beneficiário:Carmen Silvia Passos Lima
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Neoplasias 

Resumo

A exposição crônica a agentes químicos, a proliferação de vasos e a deficiência de reparo de lesões no DNA são fatores relacionados com a ocorrência de tumores. Os agentes químicos são inativados por enzimas detoxificantes do sistema da glutationa S-transferase ou ativados por enzimas codificadas pelo gene CYP1A1. Recentemente foram descritos polimorfismos gênicos que alteram o metabolismo de carcinógenos e que parecem influenciar a ocorrência do câncer. Por outro lado, a angiogênese é regulada por fatores estimuladores como o fator de crescimento de células endoteliais (VEGF). Polimorfismos no gene VEGF parecem também alterar o risco de ocorrência do câncer. Além disso, lesões no DNA causadas por agentes diversos não determinam neoplasias se adequadamente reparadas por mecanismos fisiológicos próprios. Várias dessas enzimas são codificadas por genes polimórficos, cujos genótipos distintos parecem alterar o risco de câncer. O objetivo desse estudo é o de avaliar as influências dos polimorfismos A2920C do gene XPC, T30028C do gene XPF e Lys451Gln e Asp312Asn do gene XPD, relacionados ao reparo do DNA e dos polimorfirmos dos genes GSTM1 e GSTT1 do sistema da glutationa S-transferase, relacionados com o metabolismo de carcinógenos no risco de melanoma maligno. Outro objetivo do estudo é o de avaliar as influências dos polimorfismos dos genes GSTM1 e GSTT1 e A4889G e T6235C do gene CYP1A1, relacionados ao metabolismo de carcinógenos, no risco do câncer de laringe e dos polimorfismos C936T do gene VEGF e GSTM1 e GSTT1, relacionados a angiogênese, na susceptibilidade ao mieloma múltiplo, por meio da comparação das freqüências obtidas em pacientes e controles. Os diagnósticos serão realizados em fragmentos do tumor ou citologias da medula óssea. As características clínicas dos pacientes e os aspectos do tumor serão obtidos dos prontuários médicos. Os genótipos serão identificados por meio da reação em cadeia da polimerase e digestão enzimática. Os riscos de câncer, a que pacientes e controles foram submetidos, serão obtidas por meio das razões das chances (ORs). Os resultados deste estudo poderão contribuir (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)