Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos de associação e de farmacogenética na epilepsia de lobo temporal mesial

Processo: 08/55827-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2008 - 30 de novembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Iscia Teresinha Lopes Cendes
Beneficiário:Iscia Teresinha Lopes Cendes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Farmacogenética  Estudos de associação genética  Polimorfismo de um único nucleotídeo 

Resumo

A epilepsia do lobo temporal mesial (ELTM) é a mais freqüente síndrome epilética, sendo frequentemente associada à esclerose mesial temporal (EMT). A ELTM tem importância clínica devido à alta proporção de pacientes refratários à medicação antiepiléptica. Vários fatores causais têm sido atribuídos a refratariedade medicamentosa, incluindo influências ambientais e genéticas. Dentre as causas genéticas, podem participar os polimorfismos em genes codificadores de proteínas envolvidas no transporte de e metabolização das drogas antiepiléticas (DAEs). Acredita-se que variações alélicas nestes genes podem ser responsáveis pela atuação ineficiente das DAEs no cérebro, levando à refratariedade medicamentosa. Além do aspecto da refratariedade, temos interesse em investigar genes candidatos para os achados neuropatológicos da EMT. Recentemente, genes ligados a processos inflamatórios, como a IL-1ß têm sido implicados com a ELTM em humanos e em modelos animais. Outro fato importante é que identificamos uma expressão diferencial do gene PTPRM em hipocampo humano extraído cirurgicamente nas ELTM refratárias sem antecedentes familiais (esporádicas). A partir dessas observações, este projeto se propõe: a) investigar se os genes IL-1ß e PTPRM podem ter um papel relevante na fisiopatologia da ELTM associada à EMT sem antecedentes familiais; b) avaliar se os polimorfismos em genes do citocromo P450 e em genes envolvidos no transporte de DAEs no cérebro podem estar relacionados com a refratariedade medicamentosa na ELTM. Para atingir estes objetivos, estudaremos grupos 4 grupos de pacientes com ELTM i) grupo 1: pacientes com ELTM com atrofia hipocampal ii) grupo 2 pacientes com ELTM sem atrofia hipocampal, iii) grupo 3 pacientes com ELTM respondedores a DAEs e iv) grupo 4 pacientes com ELTM refratária ao tratamento com DAEs. Empregaremos a genotipagem de SNPs através da técnica SNPlexTM Genotyping System (Applied Biosystems, USA). A análise estatística será realizada comparando-se grupos 1 e 2 no primeiro estudo e grupos 3 e 4 no segundo estudo, através de regreção logística. Este projeto se insere no âmbito do programa CINAPCE (MRC-UNICAMP). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SECOLIN, RODRIGO; BANZATO, CLAUDIO E. M.; OLIVEIRA, MARIA C. M.; BITTAR, MARIA F. R.; SANTOS, MARILZA L.; DALGALARRONDO, PAULO; LOPES-CENDES, ISCIA. Family-based association study for bipolar affective disorder. PSYCHIATRIC GENETICS, v. 20, n. 3, p. 126-129, JUN 2010. Citações Web of Science: 5.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.