Busca avançada
Ano de início
Entree

Stress de retículo endoplasmático em tecido adiposo de pacientes obesos e com diabetes mellitus do tipo 2 - efeitos da perda de massa corpórea e do controle metabólico

Processo: 08/54133-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2008 - 31 de outubro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Eliana Pereira de Araujo
Beneficiário:Eliana Pereira de Araujo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia bariátrica  Obesidade 

Resumo

Obesidade e diabetes mellitus tipo 2 estão entre as doenças de maior prevalência na sociedade moderna. A associação clínica comum entre essas se deve principalmente ao desenvolvimento de resistência à ação da insulina, que se manifesta inicialmente no sistema nervoso central, levando a uma progressiva deterioração da função hipotalâmica no controle da homeostase energética, e a seguir em tecidos periféricos comprometendo a captação de glicose pelo músculo e pelo tecido adiposo e o controle da produção de glicose pelo fígado. Estudos recentes revelaram que um dos mecanismos celulares que participam da associação entre obesidade e resistência à insulina é o stress de retículo endoplasmático (ER stress). Sob situações de adversidade como infecções, privação de nutrientes ou desajustes metabólicos, as células ativam uma resposta celular que visa preservar a sua integridade enquanto a situação adversa persistir. O desenvolvimento de ER stress foi caracterizado apenas em modelos animais de obesidade e diabetes. O objetivo desse projeto é avaliar se em grandes obesos, submetidos à cirurgia bariátrica e perdendo pelo menos 40 % do sobrepeso, e em pacientes com diabetes mellitus tipo 2 submetidos a programa rigoroso de controle metabólico ocorre modificação dos marcadores de ER stress em tecido adiposo. Acreditamos que a caracterização de mecanismos celulares envolvidos com a associação entre obesidade e diabetes favoreça o avanço no desenvolvimento de métodos terapêuticos mais eficientes para essas doenças. (AU)