Busca avançada
Ano de início
Entree

Validacao da bateria beck de testes de habilidades para atletas brasileiros de rugbi em cadeira de rodas

Processo: 09/51216-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2009 - 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:José Irineu Gorla
Beneficiário:José Irineu Gorla
Instituição-sede: Faculdade de Educação Física (FEF). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Deficiência física  Testes  Maturação  Esportes  Avaliação física e funcional 

Resumo

As pessoas com Deficiência Física têm boas perspectivas para reabilitação graças a sua participação no desporto adaptado. Dentre os esportes adaptados destaca-se o Rúgbi em Cadeira de Rodas, que é uma modalidade Paraolímpica e desde 2008 está em ascensão no Brasil. Para possibilitar aos técnicos meios de controlar seus treinamentos, é preciso que sejam realizados estudos a fim de viabilizar instrumentação e neste sentido a avaliação: motora adaptada desempenha um papel fundamental. Este projeto está centrado na Validação da Bateria Beck de habilidades para atletas de Rúgbi em Cadeira de Rodas para a população Brasileira. Esta consiste em 5 testes: Teste de manejo de bola; teste de precisão de passes; teste de desempenho de bloqueio; teste de velocidade 20 metros e; teste de passes de longa distância. Será realizada uma avaliação piloto com a equipe ADEACAMP/FEF/UNICAMP-SP, e esta será filmada. Este filme terá um caráter educativo e conterá as informações sobre o protocolo dos testes e, será enviado As equipes.,' participantes do estudo, a fim de que a coleta de dados seja realizada durante as seções de treinamento. Serão realizadas duas avaliações (teste e re-teste) e seus resultados serão submetidos a procedimentos estatísticos (ANOVA para determinar a Fidedignidade e correlação de PEARSON para analisar a influência de fatores como idade, tempo de Tesão, tempo de treino, com os resultados do teste). Serão avaliados cerca de 32 atletas de equipes pioneiras da modalidade, o que é um número representativo levando-se em conta que atualmente apenas e equipes são filiadas a ABRC (Associação Brasileira de Rúgbi em Cadeira de Rodas). Espera-se com a validação desta bateria, possibilitar aos treinadores de Rúgbi um instrumento válido e confiável para o seu controle do treinamento. (AU)