Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso de agentes antibacterianos na dentina desmineralizada e contaminada por s.mutans. analise morfologica da interface de uniao e biologica.

Processo: 07/59712-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2008 - 30 de abril de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontopediatria
Pesquisador responsável:Regina Maria Puppin Rontani
Beneficiário:Regina Maria Puppin Rontani
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Clorexidina 

Resumo

Os objetivos deste trabalho serão avaliar na superfície dentinária contaminada por S mutans: se o efeito antibacteriano do agente de união é semelhante ao uso de clorexidina quanto à inibição do crescimento bacteriano ao longo do tempo (fase 1), se o primer com MDPB apresenta atividade bactericida e/ou bacteriostática (fase 2) e se o uso da clorexidina e MDPB influenciam a penetração do sistema de união e formação da camada híbrida para diferentes sistemas de união (fase3). Para as 3 fases do estudo serão utilizados os sistemas de união Clearfil SE Bond (SE), Clearfil Protect Bond (PB), Adper Single Bond 2 (SB). Na fase 1, blocos de dentina desmineralizada e infectada com S.mutans serão obtidos a partir de terceiros molares e aleatoriamente distribuídos de acordo com os sistemas de união que serão aplicados sobre a superfície dentinária limpa ou não previamente com clorexidina. Após os períodos de 15 min, 30 min e 1h, as dentinas serão trituradas e após diluição em PBS, alíquotas serão plaqueadas em BHIA e incubadas por 24 h. Após esse período, será determinado o número de unidades formadoras de colônia (UFC). Na fase 2, corpos de prova serão preparados com um dos agentes de união e resina composta e inseridos com a sua superfície inferior (primer) sobre camadas de BHIA contaminadas com S.mutans. O efeito inibidor do crescimento bacteriano e/ou atividade bactericida será avaliada através do número UFC nas placas incubadas por 24h. Na fase 3, as amostras serão distribuídas aleatoriamente: quanto ao tipo de sistema adesivo aplicado e limpeza ou não da superfície com clorexidina. Para observar a penetração do agente de união na dentina cariada serão adicionados em cada frasco do primer (SE/PB) ou adesivo (SB) um corante fluorescente e em seguida, os espécimes serão seccionados perpendicularmente à área de união e estas serão examinadas em microscópico confocal a laser (CLSM). Além disso, a profundidade de penetração será medida usando um software associado ao microscópico. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio: