Busca avançada
Ano de início
Entree

Conservação ex situ da biodiversidade: inventário, ampliação e fortalecimento do acervo de invertebrados marinhos do Museu de História

Resumo

As coleções zoológicas depositadas em museus possuem um papel central no que se refere ao estudo da diversidade animal. Constituem um acervo básico a partir do qual essa diversidade é reconhecida e localizada. Os principais objetivos dos museus de zoologia são a manutenção e conservação de coleções animais, realização de pesquisas, ensino, desenvolvimento de ações de difusão cultural e prestação de serviços à comunidade. O Estado de São Paulo conta, atualmente, com cinco instituições que abrigam coleções parciais e/ou particulares de invertebrados marinhos. Os Institutos de Biologia e Oceanográfico e o Museu de Zoologia da USP, o Departamento de Zoologia do IB/UNICAMP e o Instituto de Biologia da UNESP - Botucatu. Entre estas, apenas o Museu de Zoologia da USP mantém coleções expressivas principalmente de malacologia e carcinologia. Com relação aos outros fitos, as coleções existentes são tímidas e insuficientes. O Museu de História Natural - MHN/UNICAMP virá contribuir significativamente com o acervo científico de invertebrados marinhos do Brasil, uma vez que grande quantidade de exemplares proveniente de diversos projetos relativamente recentes, como BIOTA/FAPESP e REVIZEE - Score Sul estão sendo identificados e depositados no referido museu. Além da organização das coleções científicas, deverão ser confeccionados catálogos e manuais de identificação das espécies depositadas, assim como um banco de dados informatizado. (AU)