Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização das distroglicanas e morfofisiologia do lobo ventral da próstata de camundongos distróficos (mdx)

Processo: 07/54689-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2008 - 30 de junho de 2009
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Valéria Helena Alves Cagnon Quitete
Beneficiário:Valéria Helena Alves Cagnon Quitete
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Distroglicanas  Distrofia muscular de Duchenne  Próstata  Western blotting  Imuno-histoquímica 

Resumo

A distrofia muscular de Duchenne destaca-se, dentre outras, por ser a mais devastadora e comum com efeitos em diferentes órgãos, caracterizada pela falta da distrofina com conseqüente desestruturação do complexo distrofina-distroglicanas, dentre outras glicoproteínas, o que afeta as musculaturas lisa e esquelética. A próstata é uma glândula de fundamental importância no processo reprodutivo masculino, sendo que a interação epitélio-estroma tem crucial papel na manutenção da estrutura e funcionamento do órgão. A membrana basal é o ponto de união dos compartimentos prostáticos, oferecendo suporte mecânico e fisiológico ao epitélio secretor. Recentemente, proteínas de adesão, como as distroglicanas, vêm sendo apontadas como elementos importantes no desenvolvimento e progressão de diferentes tipos de cânceres, incluindo o prostático. Isto posto, considerando-se a ligação das distroglicanas à proteínas como lamininas, entre outras, as quais são constituintes de um importante complexo responsável pela integridade da matriz extracelular e citoesqueleto bem como a integridade constitucional da glândula prostática no processo reprodutivo este trabalho tem como objetivos, caracterizar a estrutura epitelial e dos elementos estromais, incluindo o músculo liso do lobo ventral da próstata de camundongos da linhagem mdx, identificar a ocorrência das duas unidades das distroglicanas no lobo ventral da próstata do camundongo mdx , estabelecer correlações entre processos de proliferação e morte celular, além de analisar a viabilidade deste modelo experimental nos estudos de doenças prostáticas. Um total de 15 camundongos machos da linhagem mdx e 15 camundongos machos da linhagem C57BL/Uni, com 90 dias de idade, serão divididos em 2 grupos experimentais: controle e mdx (distróficos). Os animais serão sacrificados e amostras do lobo ventral da próstata serão coletadas para análises macroscópicas, imunohistoquímicas, de microscopias de luz e eletrônica de transmissão, western blotting, morfomérticas, além da dosagem de testosterona e estrógeno no plasma sanguíneo. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PINTO, LESLIE C.; FAVARO, WAGNER J.; CAGNON, VALERIA H. A. Proliferative, structural and molecular features of the Mdx mouse prostate. International Journal of Experimental Pathology, v. 91, n. 5, p. 408-419, OCT 2010. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.