Busca avançada
Ano de início
Entree

Condicionamento clássico aversivo e expressão da sintase neuronal do óxido nítrico (nNOS) no hipocampo

Processo: 10/09111-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Fisiológica
Pesquisador responsável:Elenice Aparecida de Moraes Ferrari
Beneficiário:Elenice Aparecida de Moraes Ferrari
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Aline Vilar Machado Nils ; Larissa Oliveira Melloni de Faria
Assunto(s):Neuropsicologia  Cronobiologia  Memória (psicologia)  Hipocampo  Condicionamento clássico  Ritmo circadiano 

Resumo

A consolidação e a persistência da memória envolvem ciclos repetidos de síntese de moléculas específicas e regulação circadiana de vias de sinalização no hipocampo As alterações no ciclo circadiano podem afetar a formação e a evocação da memória do condicionamento de medo em camundongos. Além disso, considera-se que as vias de sinalização subjacentes à consolidação da memória aversiva requerem ciclos de síntese do receptor de glutamato, NMDA. Isso favorece suposições de que a síntese do óxido nítrico (NO), mediada pelo receptor NMDA, também apresente essa regulação. O NO tem um papel fundamental nesses processos e os inibidores da enzima sintase do óxido nítrico (NOS) têm efeitos negativos sobre a formação da memória em diversas tarefas executadas por animais de diferentes espécies. O presente estudo investigará a variação circadiana da expressão da nNOS no hipocampo (Experimento 1), suas relações com a consolidação da memória contextual aversiva (Experimento 2) e os efeitos da inibição da atividade da nNOS sobre a consolidação da memória aversiva em pombos (Experimento 3). O Experimento 1 avaliará a oscilação circadiana na expressão da nNOS por meio de análises semi-quantitativas do tecido hipocampal de pombos em 6 diferentes horários (ZT02, ZT06, ZT10, ZT14, ZT18, ZT22). No Experimento 2, a relação entre o condicionamento contextual aversivo e a expressão da nNOS hipocampal será analisada nos horários matutino e vespertino, determinados a partir do Experimento 1, com os seguintes grupos: condicionado matutino, condicionado vespertino, controle contextual matutino, controle contextual vespertino, manutenção matutino, manutenção vespertino. A sessão de condicionamento (20 min) terá três associações contexto-choque. O teste ao contexto será realizado 24 horas depois. O Experimento 3 analisará os efeitos do 7-nitroindazol, i.c.v., imediatamente depois do condicionamento, sobre a evocação da memória contextual e a distribuição de células nNOS-positivas no hipocampo. Serão utilizados grupos: com administração, i.c.v., de 7-NI ou veículo após o condicionamento; com condicionamento e nenhum tratamento; com exposição à caixa experimental, sem estímulos e sem tratamento; com manipulação, sem exposição às condições ambientais. As sessões serão gravadas para posterior transcrição e análise de comportamentos. A expressão de nNOS será analisada por Western Blotting e por imunoistoquímica do tecido hipocampal. Os dados serão analisados com teste ANOVA seguido por análise com múltiplas comparações. Palavras-chave: condicionamento clássico aversivo, hipocampo, óxido nítrico, sintase neuronal do óxido nítrico (nNOS), hipocampo, memória. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.