Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação das distroglicanas, metaloproteinases, IGF-1 e hormônios esteróides na próstata ventral de ratos senis frente a reposição hormonal e na próstata de homens senis com e sem diagnóstico de patogênese glandular

Processo: 08/53468-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2008 - 31 de julho de 2010
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Valéria Helena Alves Cagnon Quitete
Beneficiário:Valéria Helena Alves Cagnon Quitete
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas, SP, Brasil
Assunto(s):Envelhecimento  Próstata  Terapia de reposição hormonal  Imuno-histoquímica  Fator de crescimento insulin-like I  Distroglicanas  Metaloproteinases 

Resumo

A senescência é fator determinante para a ocorrência de alterações morfofuncionais da próstata. A reposição de hormônios esteróides é urna alternativa terapêutica que minimiza os efeitos do desequilíbrio hormonal desse período. Contudo, dúvidas persistem quanto à terapia de reposição hormonal e suas interações no meio ambiente prostático, bem como a dinâmica de moléculas sinalizadoras dos eventos prostático durante a senescência, com e sem patogênese glandular. Assim, os objetivos desse estudo serão caracterizar e comparar a biologia celular e molecular do lobo ventral da próstata de ratos senis, submetidos à reposição hormonal e em homens senis com e sem diagnóstico de patologias prostáticas, através da morfologia e imunolocalização dos receptores androgênicos, estrogênicos, metaloproteinases, distroglicanas e IGF-I. Sessenta ratos machos (10 meses de idade) serão divididos, em seis grupos: Grupo Controle: receberá injeções subcutâneas de 5 ml/Kg de óleo de amendoim em dias alternados por 30 dias; Grupo Testosterona: receberá injeções subcutâneas de 5 mg/Kg de cipionato de testosterona em dias alternados por 30 dias; Grupo Estrógeno: receberá injeções subcutâneas de 25 mg/Kg de 17b-estradiol em dias alternados por 30 dias; Grupo Castrado: animais serão anestesiados com posterior castração cirúrgica; Grupo Castrado-Testosterona: após 30 dias de castração, os animais receberão cipionato de testosterona igual ao Grupo Testosterona; Grupo Castrado-Estrógeno: após 30 dias de castração, os animais receberão 17b-estradiol igual ao Grupo Estrógeno. Após o período experimental, os animais serão sacrificados e amostras do lobo ventral serão coletadas. 30 amostras de tecido prostático humano serão retiradas da zona periférica prostática provenientes de necrópsias de homens (60-90 anos) com e sem diagnóstico de patologias prostáticas. Os resultados serão avaliados por microscopias de luz e eletrônica de transmissão, imunohistoquimicas, Western Blotting e morfométricas. (AU)