Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de produtos agrícolas em fluxo, por RMN

Processo: 09/09526-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2009 - 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Luiz Alberto Colnago
Beneficiário:Luiz Alberto Colnago
Instituição-sede: Embrapa Instrumentação Agropecuária. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Análise química  Ressonância magnética nuclear 

Resumo

O Agronegócio representou para o país em 2007, 24% do Produto interno Bruto, 37% dos empregos e 30% das exportações. Apesar da grande importância do agronegócio, nossos principais produtos são exportados na forma de commodities, sem qualquer especificação de qualidade. Para que eles possam ser comercializados com atributos de qualidade é necessário que se disponha de processos de determinação e certificação de qualidade, de baixo custo, para que não aumente significativamente o preço do produto analisado. Assim, se faz necessário o desenvolvimento de sensores ultra-rápidos, que permitam a análise de milhares de amostras por horas e não destrutivos, que não causem dano ao produto analisado. Atualmente alguns grupos de pesquisa vêm trabalhando no desenvolvimento de tecnologias para análise de produtos agroindustriais de maneira não-destrutiva e em alta velocidade, baseados principalmente nas técnicas espectroscópicas e de imagens. Dentre essas técnicas, nosso grupo de pesquisa tem se dedicado ao desenvolvimento das tecnologias de ressonância magnética nuclear (RMN) de baixa resolução que tem potencial para análise da quantidade e qualidade do óleo em milhares de sementes por hora, do teor de gordura em centenas de peças de carne por hora, da qualidade frutas e até para a identificação de plantas de laranja com a doença denominada de morte súbita dos citrus. No entanto, apesar do grande potencial, o custo de aquisição e manutenção de um equipamento de RMN, com ímã supercondutor é um fator limitante para sua adoção pelo setor agrícola, uma vez que encarece muito o produto analisado. Atualmente nossas análises são realizadas em um ímã supercondutor de 2,1 Teslas, de 30 cm de bore, que custa cerca de US$ 500.000,00 (sem a parte eletrônica) e cerca de R$ 50. 000,00 por ano, com cargas de líquidos criogênicos. Para solucionar esse problema de alto custo dos equipamentos de RMN para aplicações agrícolas, estamos propondo avaliar neste projeto um sistema de RMN de baixa resolução da empresa Spinlock (Flora), desenvolvido para medida em fluxo de petróleo, á uma velocidade de até 2 m/s. A grande vantagem do sistema Flora é que usa ímãs permanentes, que não necessita de cargas líquidos criogênicos ou energia elétrica, o que reduz os custos operacionais, além de ter menor custo do que um ímã supercondutor. O sistema Flora com ímã Halbach e sistema eletrônico de aquisição e processamento de dados da Spinlock custa US$ 172.000,00. Assim, o principal objetivo desse projeto de pesquisa será a avaliação e adaptação do sistema Flora e desenvolvimento de novas metodologias de análise em fluxo de produtos agrícolas como sementes, frutas, carnes e derivados, por RMN em baixa resolução, com as técnicas de pulsos CPMG, CWFP entre outras. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Ressonância nos alimentos 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SANTOS, POLIANA MACEDO DOS; SOUZA, ANDRÉ ALVES DE; COLNAGO, LUIZ ALBERTO. Supressão das anomalias de fase e batimentos laterais em espectros de RMN 13c obtidos com a sequência de precessão livre no estado estacionário. Química Nova, v. 33, n. 4, p. 954-956, 2010.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.