Busca avançada
Ano de início
Entree

Decomposição de macrófitas aquáticas: ação enzimática sobre os detritos lignocelulósicos

Processo: 07/02683-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2008 - 31 de julho de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Irineu Bianchini Júnior
Beneficiário:Irineu Bianchini Júnior
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Pesq. associados:Marcela Bianchessi da Cunha Santino
Assunto(s):Macrófitas  Métodos de decomposição  Lignina 

Resumo

Os microrganismos processam os detritos, em ambientes aquáticos, através de atividades enzimáticas; essas transformações representam o ponto chave na regulação dos processos de ciclagem. Neste contexto, esta proposta aborda a ação das enzimas extracelulares na dinâmica da decomposição de três espécies de macrófitas aquáticas (Salvinia auriculata, Eichhornia azurea e Cyperus giganteus), em uma lagoa marginal do rio Mogi-Guaçu, a lagoa do Óleo. Propõe-se o detalhamento dos processos de decomposição, através da perda de massa das três espécies, destacando-se as atividades enzimáticas dos microrganismos que atuam sobre os detritos. Serão descritas as atividades de cinco exoenzimas: celulase, peroxidase, ß-xilanase, fenol oxidase e ß-1,4-glicosidase, que atuam, em conjunto, na degradação dos detritos de macrófitas aquáticas.O desenvolvimento de modelos que consideram as enzimas e a cinética da decomposição depende do estabelecimento de relações entre as atividades enzimáticas e as taxas de perda de massa. Ao se estabelecer tais relações, é possível estimar as taxas instantâneas de perda de massa in situ. Desta forma, há a necessidade do estabelecimento de conexões entre as reações em nível molecular e os fatores ambientais que condicionam a decomposição, gerando informações básicas sobre o potencial de heterotrofia dos ecossistemas. Este estudo, também será valioso para o entendimento dos mecanismos que controlam as transformações dos detritos in situ. Convém ressaltar, ainda, o caráter pioneiro deste estudo em ambientes tropicais; bem como a escassez de resultados desta natureza nos estudos aplicados aos ecossistemas aquáticos. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARCELA BIANCHESSI DA CUNHA-SANTINO; ALEXANDRE LUCCAS BITAR; IRINEU BIANCHINI JUNIOR. Gas emission from anaerobic decomposition of plant resources. Acta Limnol. Bras., v. 28, p. -, 2016.
GIMENES, KAREN ZAUNER; DA CUNHA-SANTINO, MARCELA BIANCHESSI; BIANCHINI, JR., IRINEU. Cellulase activity in anaerobic degradation of aquatic macrophytes tissues. Fundamental and Applied Limnology, v. 183, n. 1, p. 27-39, JUL 2013. Citações Web of Science: 4.
MAÍRA F NUNES; MARCELA B. DA CUNHA-SANTINO; IRINEU BIANCHINI JR. Xylanase and cellulase activities during anaerobic decomposition of three aquatic acrophytes. Brazilian Journal of Microbiology, v. 42, n. 1, p. -, Mar. 2011.
NUNES, MAIRA F.; DA CUNHA-SANTINO, MARCELA B.; BIANCHINI, JR., IRINEU. XYLANASE AND CELLULASE ACTIVITIES DURING ANAEROBIC DECOMPOSITION OF THREE AQUATIC MACROPHYTES. Brazilian Journal of Microbiology, v. 42, n. 1, p. 75-83, JAN-MAR 2011. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.