Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicação da ressonância magnética nuclear no estado sólido aliada a ferramentas quimiométricas na caracterização de polimorfismo em fármacos

Processo: 09/13860-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2009 - 31 de outubro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Tiago Venancio
Beneficiário:Tiago Venancio
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Quimiometria  Fármacos  Cristalização  Ressonância magnética nuclear  Mebendazol  Dietilcarbamazina 

Resumo

A capacidade que um fármaco tem de se cristalizar em várias formas é denominada polimorfismo. O polimorfismo é um problema sério na indústria farmacêutica, pois dependendo da forma como a droga cristaliza suas propriedades físicas e químicas são completamente alteradas. Assim o medicamento pode ter sua eficiência terapêutica muito ou completamente comprometida, ou mesmo ter uma atividade indesejável ao organismo. A formação dos vários polimorfos pode ser dependente do processo sintético e/ou das condições de armazenamento da droga. Para controlar o problema é necessário conhecer os vários polimorfos possivelmente formados nessas duas etapas. A caracterização é então necessária, mas ainda é uma etapa complicada, pois a maior parte dos casos requer o uso de várias técnicas. Dessa forma, não existe ainda, no Brasil, nenhuma legislação que torne possível regular o controle deste problema. Dentre as muitas técnicas utilizadas na caracterização do polimorfismo a RMN no estado sólido tem se firmado como uma excelente técnica, e sua aplicação tem sido desenvolvida, apresentando uma série de vantagens sobre as demais, colocando-a num patamar quase absoluto. Com isso, pretende-se neste projeto desenvolver uma metodologia analítica, em RMN no estado sólido aliada à análise quimiométrica, que possa ser utilizada como controle do polimorfismo em fármacos, visando contribuir para a elaboração de uma legislação específica para o controle de qualidade. Os fármacos escolhidos para este estudo são o mebendazol e a dietilcarbamazina, cuja escolha foi feita pelo fato de serem utilizadas no tratamento de problemas considerados de saúde pública no Brasil. Serão utilizadas técnicas de RMN no estado sólido, observando principalmente o núcleo de carbono-13, e aliado ao tratamento dos dados via softwares de RMN, utilizar métodos de análise quimiométrica, para maximizar o número de informações que possam ser extraídas destes resultados. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VENANCIO, TIAGO; OLIVEIRA, LYEGE MAGALHAES; PAWLAK, TOMASZ; ELLENA, JAVIER; BOECHAT, NUBIA; BROWN, STEVEN P. The use of variable temperature C-13 solid-state MAS NMR and GIPAW DFT calculations to explore the dynamics of diethylcarbamazine citrate. Magnetic Resonance in Chemistry, v. 57, n. 5, p. 200-210, MAY 2019. Citações Web of Science: 1.
VENANCIO, TIAGO; OLIVEIRA, LYEGE MAGALHAES; ELLENA, JAVIER; BOECHAT, NUBIA; BROWN, STEVEN P. Probing intermolecular interactions in a diethylcarbamazine citrate salt by fast MAS H-1 solid-state NMR spectroscopy and GIPAW calculations. SOLID STATE NUCLEAR MAGNETIC RESONANCE, v. 87, p. 73-79, OCT 2017. Citações Web of Science: 4.
RUSSO, MARCOS G.; SANCHO, MATIAS I.; SILVA, LORENA M. A.; BALDONI, HECTOR A.; VENANCIO, TIAGO; ELLENA, JAVIER; NARDA, GRISELDA E. Looking for the interactions between omeprazole and amoxicillin in a disordered phase. An experimental and theoretical study. SPECTROCHIMICA ACTA PART A-MOLECULAR AND BIOMOLECULAR SPECTROSCOPY, v. 156, p. 70-77, MAR 5 2016. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.