Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização morfológica, fisiológica e genética de leveduras contaminantes da fermentação alcoólica e avaliação do seu potencial competitivo com base na resistência aos fatores estressantes do processo fermentativo

Processo: 09/14617-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2010 - 31 de dezembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Sandra Regina Ceccato Antonini
Beneficiário:Sandra Regina Ceccato Antonini
Instituição-sede: Centro de Ciências Agrárias (CCA). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Araras , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):10/07442-0 - Caracterização morfológica, fisiológica e genética de leveduras contaminantes da fermentação alcoólica e avaliação do seu potencial competitivo com base na resistência aos fatores estressantes do processo fermentativo, BP.TT
Assunto(s):Microbiologia industrial  Fermentação  Leveduras  Saccharomyces cerevisiae  Etanol  Hifas 

Resumo

Uma das principais preocupações na indústria sucro-alcooleira é combater os microrganismos contaminantes do processo de produção de álcool, representados pelas bactérias e leveduras que se instalam no processo. Essas leveduras que invadem o processo recebem o nome de leveduras selvagens e os principais gêneros encontrados na cana-de-açúcar saudável são Saccharomyces, Torula e Pichia. Leveduras Saccharomyces cerevisiae que apresentam pseudohifas (brotos que não se separam da célula-mãe) são muito frequentes nas dornas de fermentação e podem causar problemas no processo, inclusive com perda do rendimento fermentativo. Pouco se conhece sobre as características genéticas, morfológicas, fisiológicas e de resistência ao estresse deste biotipo de levedura. Além disto, mais recentemente, a presença dos gêneros Dekkera e Brettanomyces têm sido relacionada também à problemas nos processos fermentativos para produção de etanol. Desta forma, este trabalho tem por objetivo caracterizar linhagens de Saccharomyces cerevisiae que apresentam células em cachos (pseudohifas) e colônias rugosas, e verificar sua competitividade em processos fermentativos, em comparação com leveduras que apresentam colônias mucosas, com células dispersas. Quanto à espécie D. bruxellensis, pretende-se estudar a tolerância ao estresse quanto à concentração de etanol, açúcar, pH e temperatura, procurando detectar condições nas quais o desenvolvimento destas leveduras seja mínimo, no intuito de facilitar o manejo destas contaminantes no processo. Ademais, verificar o poder competitivo das linhagens de S. cerevisiae com biotipo rugoso pode ajudar a entender e manejar o processo de fermentação para minimizar os efeitos prejudiciais. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VANDA RENATA REIS; ANA TERESA BURLAMAQUI FARACO ANTONANGELO; ANA PAULA GUARNIERI BASSI; DÉBORA COLOMBI; SANDRA REGINA CECCATO-ANTONINI. Bioethanol strains of Saccharomyces cerevisiae characterised by microsatellite and stress resistance. Brazilian Journal of Microbiology, v. 48, n. 2, p. -, Jun. 2017.
REIS, VANDA RENATA; BURLAMAQUI FARACO ANTONANGELO, ANA TERESA; GUARNIERI BASSI, ANA PAULA; COLOMBI, DEBORA; CECCATO-ANTONINI, SANDRA REGINA. Bioethanol strains of Saccharomyces cereuisiae characterised by microsatellite and stress resistance. Brazilian Journal of Microbiology, v. 48, n. 2, p. 268-274, APR-JUN 2017. Citações Web of Science: 6.
REIS, VANDA RENATA; GUARNIERI BASSI, ANA PAULA; GOMES DA SILVA, JESSICA CAROLINA; CECCATO-ANTONINI, SANDRA REGINA. Characteristics of Saccharomyces cerevisiae yeasts exhibiting rough colonies and pseudohyphal morphology with respect to alcoholic fermentation. Brazilian Journal of Microbiology, v. 44, n. 4, p. 1121-1131, Dez. 2013. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.