Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da ação dos antioxidantes Vitamina C e E no perfil hemolítico de pacientes com doença falciforme: estudo prospectivo, randomizado, duplo-cego, placebo-controlado

Processo: 10/02933-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2010 - 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Maria Stella Figueiredo
Beneficiário:Maria Stella Figueiredo
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Martha Mariana de Almeida Santos Arruda
Assunto(s):Antioxidantes  Qualidade de vida  Fadiga  Hemólise 

Resumo

Estresse oxidativo é o conjunto de condições intracelulares e extracelulares que leva à geração de espécies reativas de oxigênio (ROS). ROS são pró-oxidantes produzidos durante o metabolismo celular, mas que também podem ser subprodutos de reações enzimáticas celulares. Os metais, como o ferro (Fe), têm capacidade de catalisar as reações de estresse oxidativo e seu potencial redox é profundamente influenciado pelo ambiente. A hemoglobina, por conter Fe, é fonte significativa de geração de ROS. Existe uma taxa fisiológica normal de formação de ROS, porém existem situações patológicas, dentre elas as doenças falciformes (DFs), que desequilibram este sistema gerando estresse oxidativo. No eritrócito, o estresse oxidativo afeta primariamente a membrana eritrocitária e resulta em hemólise intra e extravascular. As DFs são as hemoglobinopatias mais freqüentes em nosso país e caracterizam-se pela ocorrência da falcização do eritrócito. Já foi demonstrado que hemácias de pacientes falciformes produzem maiores quantidades de ROS que células normais de maneira contínua. O estresse oxidativo contínuo é capaz de promover aumento da expressão de moléculas de adesão e ativação dos sistemas inflamatórios, coagulacional e macrofágico, aumentando a retirada dos eritrócitos oxidados da circulação. Embora a hemólise nas DFs seja primariamente extravascular, o uso de antioxidantes in vitro parece prevenir tanto a adesão quanto a fagocitose dos eritrócitos oxidados. Este fato sugere que a hemólise extravascular também seja, ao menos em parte, mediada por estresse oxidativo. Até o momento não foi realizado nenhum estudo clínico de avaliação do perfil hemolítico em pacientes com DFs submetidos a tratamento com antioxidantes. Este projeto propõe um protocolo randomizado, duplo-cego, placebo-controlado de administração de antioxidantes (vitaminas C e E) com o objetivo de demonstrar redução do perfil hemolítico e melhora dos escores de anemia e fadiga de pacientes com DFs. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ARRUDA, MARTHA M.; MECABO, GRAZIELLE; RODRIGUES, CELSO A.; MATSUDA, SANDRA S.; RABELO, IARA B.; FIGUEIREDO, MARIA S. Antioxidant vitamins C and E supplementation increases markers of haemolysis in sickle cell anaemia patients: a randomized, double-blind, placebo-controlled trial. British Journal of Haematology, v. 160, n. 5, p. 688-700, MAR 2013. Citações Web of Science: 12.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.