Busca avançada
Ano de início
Entree

Infecção por Coronavirus humanos em populações distintas: aspectos clínicos e epidemiológicos

Processo: 09/17307-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de março de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Nancy Cristina Junqueira Bellei
Beneficiário:Nancy Cristina Junqueira Bellei
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Virologia  Viroses  Rhinovirus  Coronavirus humano  Coronavirus humano OC43  Coronavirus humano 229E  Vírus da SARS  Coronavirus humano NL63  Betacoronavirus  Síndrome respiratória aguda grave  Fatores de risco  Técnicas de diagnóstico molecular  Reação em cadeia da polimerase em tempo real 

Resumo

Os coronavírus humanos (HCoVs) aparecem como o segundo agente mais frequente causador do chamado resfriado comum, sendo que durante surtos, podem atingir taxas de infecções iguais às de Influenza, vírus respiratório sincicial e rinovírus. Ocasionalmente, esses vírus têm sido identificados como a causa de pneumonia em populações específicas. Os Coronavírus OC43 (HCoV-OC43) e coronavírus 229E (HCoV-229E) foram identificados em meados de 1960 e são responsáveis por 10-30% de todos os resfriados comuns. Um terceiro coronavírus humano, SARS-CoV, de origem não humana, foi identificado como o agente causador de um surto de síndrome respiratória aguda grave (SARS) ocorrido principalmente na China durante 2003-2004 (Ksiazek et al., 2003). Em decorrência disso, a partir de 2004, o aumento nas pesquisas desses vírus levou a descoberta de outros dois novos coronavírus humanos, HCoV-NL63 na Holanda em 2004, e HCoV-HKU1 na China em 2005. Como a maioria das infecções respiratórias agudas, a etiologia é de difícil diferenciação apenas pela apresentação clínica dos pacientes e a investigação laboratorial é essencial para seu diagnóstico. Com o advento da biologia molecular foi possível aumentar sensibilidade, especificidade e rapidez do diagnóstico de infecções respiratórias virais, bem como desenvolver ensaios que detectem simultaneamente, múltiplos patógenos. Atualmente a técnica preferencial para a pesquisa de vírus respiratórios tem sido a reação em cadeia pela polimerase em tempo real, denominada Real-time PCR. Ela se destaca pela redução significativa do tempo de manipulação e obtenção dos resultados, além da melhora na especificidade do ensaio. São poucos os dados epidemiológicos referentes às infecções respiratórias causadas por coronavírus humanos no Brasil e estes, se limitam à detecção dos dois subtipos mais antigos. Sendo assim, o conhecimento da frequência da infecção por todos os subtipos de HCoVs ainda não foi investigado no contexto nacional. A importância desse estudo reside em, após padronizar um método diagnóstico molecular sensível para detectar todos os HCoVs, obtermos conhecimento clínico-epidemiológico da infecção por HCoVs em distintas populações e o seu impacto nessas populações com diferentes fatores de risco. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CABECA, TATIANE K.; GRANATO, CELSO; BELLEI, NANCY. Epidemiological and clinical features of human coronavirus infections among different subsets of patients. Influenza and Other Respiratory Viruses, v. 7, n. 6, p. 1040-1047, NOV 2013. Citações Web of Science: 19.
CABECA, TATIANE K.; PASSOS, ANA MARIA; GRANATO, CELSO; BELLEI, NANCY. Human coronavirus ocurrence in different populations of Sao Paulo: A comprehensive nine-year study using a pancoronavirus RT-PCR assay. Brazilian Journal of Microbiology, v. 44, n. 1, p. 335-339, 2013. Citações Web of Science: 3.
CABECA, TATIANE K.; BELLEI, NANCY. Human coronavirus NL-63 infection in a Brazilian patient suspected of H1N1 2009 influenza infection: Description of a fatal case. Journal of Clinical Virology, v. 53, n. 1, p. 82-84, JAN 2012. Citações Web of Science: 13.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.