Busca avançada
Ano de início
Entree

Via de sinalização WNT em tecidos de adenoma e de carcinoma colorretal humano preparados em TMA (Tissue Microarray)

Processo: 09/17420-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2010 - 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Jaques Waisberg
Beneficiário:Jaques Waisberg
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transformação celular neoplásica  Via de sinalização Wnt  Transdução de sinais  Neoplasias colorretais  Adenoma  Biomarcadores tumorais  Proteínas Wnt  Imuno-histoquímica 

Resumo

Racional: A ativação da via Wnt, geralmente por mutações de proteínas dentro da própria via, conduz ao aumento da transcrição de genes importantes para o crescimento, proliferação, diferenciação, apoptose, estabilidade genética, migração e angiogênese. A ativação constitutiva da sinalização Wnt é considerado evento inicial necessário na gênese da maioria das neoplasias malignas colo-retais. Identificação de alvos celulares candidatos a modalidades mais específicas de tratamento do câncer dependem de mecanismos de ação que revelem padrões característicos de ativação das vias Wnt. Objetivos: 1. Detectar as proteínas integrantes da via de sinalização Wnt no adenoma e no carcinoma colo-retais e no epitélio colo-retal não doente. 2. Verificar a integridade da via Wnt canônica e não canônica nestes mesmos tecidos. Método: serão estudado 60 doentes com carcinoma colorretal, 40 doentes com adenoma colorretal e 20 indivíduos submetidos à autopsia e que faleceram de afecções cardiovasculares e não relacionadas ao intestino grosso. Os tecidos de carcinoma colorretal serão representados por amostra da lesão e da mucosa adjacente proximal situada a 10 cm da lesão. Os tecidos dos adenomas colorretais serão obtidos da área mais representativa da lesão e os tecidos considerados controle serão fornecidos pelos indivíduos autopsiados. Serão confeccionados blocos de TMA que serão submetidos ao estudo imuno-histoquímico. Os anticorpos 1º a serem utilizados serão: APC, GSK-3, WNT-1, WNT-2, WNT-5, Axina, Ubiquitina, Beta-catenina,. Frizzled 1 e Frizzled 5. A imunorreatividade será analisada por método de contagem semi-quantitativa devidamente validada. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.