Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo caso-controle de alterações genéticas em DNA fecal e tecidual em pacientes com câncer colorretal

Processo: 09/16618-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2010 - 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Nora Manoukian Forones
Beneficiário:Nora Manoukian Forones
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia  Neoplasias colorretais  Genes supressores de tumor  Mutação  Hibridização genética 

Resumo

O câncer colorretal (CCR) representa o terceiro câncer mais incidente em todo o mundo, incluindo o Brasil. O risco estimado para a população brasileira é de 13 novos casos em 100.000 homens e de 15, em 100.000 mulheres.Na carcinogênese colorretal ocorrem várias alterações gênicas. A perda de função da proteína APC, decorrente de mutação genética no gene supressor de tumor APC, estimula a proliferação celular e é descrita como a primeira alteração na carcinogênese colorretal. Nos genes K-ras ou BRAF, as mutações podem ativar permanentemente a expressão das proteínas transcritas e promover a progressão da lesão no epitélio colônico com formação do adenoma. Mutações do gene TP53 ("Guardião do Genoma"), podem ocorrer com inativação da proteína, impede sua ação no ciclo celular e indução de apoptose. Estas alterações que ocorrem no tumor podem também ser encontradas nas fezes. O objetivo deste estudo é detectar mutações destes genes nas fezes e comparar com a presença dos mesmos no tumor. Serão estudados 150 indivíduos com indicação de colonoscopia e divididos em 3 sub-grupos conforme os achados: normal, pólipo e câncer. Nestes pacientes será realizada a análise de mutações nos genes TP53, K-ras, APC e BRAF em DNA nas fezes e nos tecidos pela metodologia RANPLEXCRC (Randox Clinical Diagnostic Solutions), baseada na detecção simultânea de 28 mutações nesses genes através de microarray. O procedimento para identificação tem como inicio o pré-enriquecimento do DNA, com primers contendo as mutações, através de duas reações MPCR (Reações de Cadeia de Polimerase Multiplex). Uma primeira MPCR permite amplificar simultaneamente os genes K-ras, BRAF e TP53 e a segunda, o gene APC. Posteriormente serão realizados a hibridização, ligação e amplificação de probes para análise por microarray (Biochip Array Technology). O intuito desta pesquisa é estudar a sensibilidade e especificidade de uim método diagnóstico não invasivo no diagnóstico de câncer colorretal e de pólipos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
YOLANDA TEIXEIRA; JACQUELINE MIRANDA LIMA; MARIA LUIZA ALMEIDA PRADO OLIVEIRA SOUZA; PEDRO AGUIAR JR; TIAGO DONIZETTI SILVA; NORA MANOUKIAN FORONES. HUMAN DNA QUANTIFICATION IN THE STOOLS OF PATIENTS WITH COLORECTAL CANCER. Arq. Gastroenterol., v. 52, n. 4, p. -, Dez. 2015.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.