Busca avançada
Ano de início
Entree

Epigenética, expressão gênica por mRNA e por rRNA e farmacogenômica na doença de Alzheimer e no envelhecimento

Processo: 09/14151-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2010 - 30 de abril de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marilia de Arruda Cardoso Smith
Beneficiário:Marilia de Arruda Cardoso Smith
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Geriatria  Envelhecimento  Farmacogenética  Doença de Alzheimer  Epigênese genética  RNA ribossômico  Expressão gênica 

Resumo

A doença de Alzheimer (DA) é uma doença neurodegenerativa, progressiva e irreversível. A DA de acometimento precoce é em geral familiar e exibe padrão de herança autossômica dominante enquanto que a DA de acometimento tardio está associada a casos esporádicos, herança complexa e elevada herdabilidade. O processo de envelhecimento humano é também um fenômeno complexo, que envolve genes e fatores ambientes. O presente projeto propõe: 1) a investigação epigenética de genes relevantes à DA e ao processo de envelhecimento, por meio da metilação do DNA; 2) a correlação entre a frequência de metilação do DNA e a expressão gênica por RNA mensageiro (RNAm) ; 3) a correlação entre a freqüência de metilação do DNA e os níveis de RNA ribossômico (RNAr) ; 4) estudo farmacogenômico, que investigará a correlação entre a resposta ao tratamento farmacológico dos pacientes com DA e a presença de polimorfismos de determinados genes. Para o estudo epigenético foram selecionados os genes LR11, SNAP25, SIRT1, CNP, HSC71, GRP75, DRP-2 e SUV39, relacionados à transmissão sináptica, morte neuronal, amiloidogênese e ao controle da atividade do DNA ribossômico. O padrão de metilação do DNA será determinado pela técnica Methylation Specific PCR Real Time em amostras de tecido nervoso de três regiões cerebrais distintas de 30 pacientes e 30 idosos controles, em amostras de sangue de 50 pacientes com DA, 50 idosos controles, 50 jovens controles e em 50 amostras de sangue de cordão umbilical de recém-nascidos normais. A expressão dos genes será avaliada por meio de RT-PCR quantitativa e a de DNA ribossômico por hibridação com frações 28S e 18S do rRNA e Northern blotting. O estudo farmacogenômico irá investigar a resposta ao tratamento farmacológico de pacientes com DA e a presença dos polimorfismos do gene da APOE, do metabolismo lipídico, e dos genes CHNAR7, ChAT, AChE, associados às vias da acetilcolina, neurotransmissor envolvido na etiopatogênese e tratamento farmacológico da DA. Os resultados poderão proporcionar novas e incrementais informações biológicas relacionadas à regulação epigenética em células cerebrais e do sangue de pacientes com DA e de idosos controles, bem como em relação à resposta farmacológica dos pacientes associada a polimorfismos genéticos, além de subsidiar o diagnóstico, o prognóstico e a terapêutica, geral e/ou personalizada dos indivíduos com DA. (AU)