Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da suplementação com colecalciferol sobre o tecido ósseo e sobre a inflamação de pacientes com doença renal crônica na fase pré-dialítica

Processo: 09/52144-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2010 - 31 de maio de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Aluízio Barbosa de Carvalho
Beneficiário:Aluízio Barbosa de Carvalho
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças metabólicas  Insuficiência renal crônica  Metabolismo mineral  Inflamação  Osteodistrofia renal  Vitamina D  Histomorfometria óssea 

Resumo

Distúrbios no metabolismo do cálcio, fósforo e paratormônio são frequentes no curso da doença renal crônica (DRC), decorrentes da diminuição da massa renal e da síntese de 1,25-dihidroxi vitamina D (calcitriol). O calcitriol deriva da 25-hidroxi vitamina D (calcidiol), que é proveniente das pró-vitaminas D, o ergocalciferol e colecalciferol e mantém a homeostase de cálcio, além de ter efeitos imunomodulatórios. O objetivo deste estudo é o de investigar os efeitos da restauração dos níveis de vitamina D sobre as alterações histológicas ósseas e estado inflamatório de pacientes com DRC na fase pré-dialítica. Trata-se de um estudo prospectivo, randomizado e duplo cego, complementar ao estudo "Efeitos da suplementação com colecalciferol sobre o metabolismo mineral ósseo de pacientes com doença renal crônica" (FAPESP n° 2006/03811-6), no qual 100 pacientes adultos com DRC nos estágios 3 e 4 e com insuficiência de vitamina D (calcidiol entre 15 e 30 ng/mL) são randomizados em grupo vitamina D (suplementação com 50.000 UI/mês de colecalciferol) e grupo controle (placebo). Pacientes deficientes de vitamina D (calcidiol < 15ng/mL) são tratados com 50.000 UI/semana de colecalciferol. A proposta atual é estudar um subgrupo de pacientes insuficientes (n=25 de cada grupo) e deficientes de vitamina D (n=25), totalizando 75 pacientes, que serão submetidos à densitometria óssea e à biópsia óssea para análise histomorfométrica, no início e após 18 meses de seguimento, além de exames bioquímicos, hormonais e marcadores inflamatórios regulares. Os resultados esperados são a normalização dos níveis de calcidiol, redução do estado inflamatório e melhora do metabolismo ósseo. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.