Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo temporal da variabilidade de fatores de virulência e grupos filogenéticos de amostras de Escherichia coli patogênica extra-intestinal (ExPEC) isoladas de bacteremia em um hospital de São Paulo: sua relação com a evolução de ExPEC

Processo: 09/00402-6
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2009 - 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Rosa Maria Silva
Beneficiário:Rosa Maria Silva
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Bactérias  Escherichia coli  Fatores de virulência  Filogenia  Genomas 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:bacteremia | Escherichia coli | ExPEC | Virulência | Genética bacteriana

Resumo

Apesar do progresso no manejo das doenças infecciosas em geral, as bacteremias continuam sendo causa de grande morbidade e mortalidade em todo o mundo. Um dos patógenos mais frequentemente envolvidos é a Escherichia coli patogênica extra-intestinal (ExPEC), responsável por uma variedade de infecções extra-intestinais as quais ocorrem tanto em humanos como em animais. As E. coli em geral distribuem-se em quatro grupos filogenéticos principais: A, B1, B2 e D. Estudos têm mostrado que as ExPEC pertencem, principalmente, ao filogrupo B2 e, em menor freqüência, ao filogrupo D, enquanto amostras comensais estão distribuídas nos grupos A e B1. Inúmeros fatores de virulência (FVs) têm sido descritos como importantes na instalação dessas infecções, os quais localizam-se em elementos de DNA móveis, como plasmídeos e ilhas associadas a patogenicidade (PAI), característica esta que promove sua disseminação de forma eficaz. Este fato faz com que a literatura seja unânime em considerar as ExPEC como sendo um grupo que ainda está em processo de remodelação genética. A esse respeito, recentemente foi reportada a emergência do "grupo clonal A", composto de amostras do filogrupo D, portadoras de diversos fatores de virulência. Concomitantemente, neste ano de 2008, foi relatada na Europa e África a emergência de clones oriundos do filogrupo B2, super-virulentos e multi-resistentes. Estudo recente, realizado em nosso laboratório com amostras de ExPEC isoladas de bacteremia, confirmou o predomínio dos grupos B2 e D entre as amostras virulentas. Entretanto, esse mesmo estudo revelou uma freqüência elevada de amostras dos grupos A e B1, muitas das quais portavam uma variedade de FVs, questionando sua classificação como meros comensais. Assim, levantamos a hipótese de que as amostras dos grupos A e B1 isoladas naquela pesquisa possam ser produto da remodelação genética detectada em outras regiões geográficas. Com o propósito de testar esta hipótese, os objetivos deste projeto concentrar-se-ão em estudar a variabilidade das ExPEC isoladas de bacteremia, ao longo do tempo, quanto ao conjunto de fatores de virulência presentes, sua veiculação por elementos de DNA móveis e sua disseminação entre os principais grupos filogenéticos, inclusive aqueles reconhecidos por albergarem amostras comensais. Dessa forma, esperamos contribuir para o conhecimento sobre a plasticidade do genoma de ExPEC e para o melhor entendimento da sua evolução. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
A.C.M. SANTOS; A.C.M. ZIDKO; A.C. PIGNATARI; R.M. SILVA. Assessing the diversity of the virulence potential ofEscherichia coli isolated from bacteremia in São Paulo, Brazil. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 46, n. 11, p. 968-973, . (09/00402-6)
SANTOS, A. C. M.; ZIDKO, A. C. M.; PIGNATARI, A. C.; SILVA, R. M.. Assessing the diversity of the virulence potential of Escherichia coli isolated from bacteremia in Sao Paulo, Brazil. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 46, n. 11, p. 6-pg., . (09/00402-6)
SANTOS, ANA CAROLINA M.; SILVA, ROSA M.; VALIATTI, TIAGO B.; SANTOS, FERNANDA E.; SANTOS-NETO, JOSE E.; CAYO, RODRIGO; STRELING, ANA P.; NODARI, CAROLINA S.; GALES, ANA C.; NISHIYAMA-JR, MILTON Y.; et al. Virulence Potential of a Multidrug-ResistantEscherichia coliStrain Belonging to the Emerging Clonal Group ST101-B1 Isolated from Bloodstream Infection. MICROORGANISMS, v. 8, n. 6, . (16/01656-5, 17/21947-7, 09/00402-6, 18/17353-7)
DE MELLO SANTOS, ANA CAROLINA; FUGA, BRUNA; ESPOSITO, FERNANDA; CARDOSO, BRENDA; SANTOS, FERNANDA FERNANDES; VALIATTI, TIAGO BARCELOS; SANTOS-NETO, JOSE FRANCISCO; GALES, ANA CRISTINA; LINCOPAN, NILTON; SILVA, ROSA MARIA; et al. Unveiling the Virulent Genotype and Unusual Biochemical Behavior of Escherichia coli ST59. Applied and Environmental Microbiology, v. 87, n. 16, . (19/15578-4, 09/00402-6, 18/17353-7)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.