Busca avançada
Ano de início
Entree

Normatização, padronização e validação brasileira do "NEPSY: a developmental neuropsychological assessment" (NEPSY avaliação neuropsicológica do desenvolvimento)

Processo: 07/03622-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2008 - 31 de março de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia
Pesquisador responsável:Orlando Francisco Amodeo Bueno
Beneficiário:Orlando Francisco Amodeo Bueno
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):08/04246-6 - Normatização, padronização e validação brasileira do "NEPSY: a developmental neuropsychological assessment" (NEPSY - avaliação neuropsicológica do desenvolvimento), BP.TT
Assunto(s):Testes neuropsicológicos  Normalização 

Resumo

O NEPSY (NEPSY: Korkman, Kirk, & Kemp, 1998) é bateria de 27 testes neuropsicológicos que avaliam 5 domínios cognitivos: Atenção/Função Executiva, Linguagem, Função Sensório-motora, Processamento Viso-espacial e Aprendizagem e Memória. Desenhado para avaliar criança entre 3 e 12 anos de idade com patologias neuropsiquiátricas desenvolvimentais ou adquiridas. Este projeto de estudo tem como objetivo traduzir, adaptar, normatizar, padronizar e validar o instrumento neuropsicológico NEPSY à população brasileira. O desenho de investigação será de corte transversal. Metodologia: 1ª fase já realizada em estudo anterior: tradução, adaptação e testagem do instrumento NEPSY; 2ª fase a ser realizada no presente estudo: validação nacional. A amostra de padronização será representativa da população brasileira de crianças de 3 a 12 anos de idade, e estratificada pela idade, sexo, raça, região geográfica e educação do cuidador; serão randomicamente selecionados 1200 crianças de escolas brasileiras, 120 para cada faixa etária de 3 a 12 anos, 60 para cada sexo, sendo 600 na cidade de Salvador e 600 em São Paulo. As propriedades psicométricas avaliadas serão: análise de itens (parâmetros de índice de dificuldade, discriminação e correlação e número de estudos e de itens), padronização (construção de tabelas por faixa etária e gênero). 3ª fase a ser executada em estudo posterior: validade (de conteúdo, construto e critério), precisão (equivalência, estabilidade e consistência interna) e análise fatorial e TRI para gerar escores dos avaliados e julgar a qualidade psicométrica dos itens. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.