Busca avançada
Ano de início
Entree

Infeccao por helicobacter pylori e purpura trombocitopenica imunologica cronica em criancas e adolescentes - ensaio clinico controlado e randomizado

Processo: 08/56706-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2008 - 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Elisabete Kawakami
Beneficiário:Elisabete Kawakami
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Helicobacter pylori 

Resumo

Estudo multicêntrico randomizado e controlado. Métodos. Serão incluídos 100 pacientes menores de 20 anos com diagnóstico de PTIc (plaquetopenia <150.000/mm3 por 6 meses ou mais) provenientes de 4 centros da cidade de São Paulo: Ambulatório de Hematologia Pediátrica da UNIFESP, da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, do Hospital Infantil Darcy Vargas e do Centro de Hematologia de São Paulo. O diagnóstico da infecção pelo H. pylori será feito através de 3 métodos: teste respiratório com 13C-uréia, pesquisa de antígeno fecal utilizando anticorpos monoclonais e sorologia por immunoblotting, este último permitindo também a detecção de anticorpos anti-CagA. Os pacientes classificados em 3 grupos, serão comparados quanto à evolução da contagem de plaquetas durante o seguimento mínimo 6m e até 12 meses: 1. Pacientes infectados e randomizados para o tratamento de eradicação do H. pylori; 2. Pacientes infectados randomizados sem tratamento de erradicação do H. pylori; 3. Pacientes não infectados. O tratamento será feito com esquema tríplice com 2 antibióticos, claritromicina (ou doxiciclina), furazolidona e um inibidor de bomba de prótons por 10 dias. Após 8 semanas do final do tratamento, será repetido o teste respiratório com 13C-uréia para verificar se houve cura da infecção; a contagem de plaquetas será repetida após 3m, 6m e 12m da inclusão no estudo. Critério de avaliação: Será considerada remissão completa a elevação persistente da contagem de plaquetas para acima de 150.000/mm3, e remissão parcial, aumento inferior a 150.000/mm3 ou elevação de 20 a 30 000/ mm3. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)