Busca avançada
Ano de início
Entree

O rorschach, sistema comprensivo, e avaliacao dos beneficios de pasicoterapia psicanalitica em servico publico universitario.

Processo: 08/52915-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2008 - 31 de maio de 2011
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Fundamentos e Medidas da Psicologia
Pesquisador responsável:Latife Yazigi
Beneficiário:Latife Yazigi
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Psicopatologia  Avaliação psicológica 

Resumo

A proposta diz respeito à avaliação dos benefícios de psicoterapia psicanalítica por meio do método de Rorschach, SC, em pessoas atendidas em clínica universitária pública, em continuidade ao Projeto Temático: 'Pesquisa em Psicoterapia Psicanalítica'. Graças a esse projeto, foi possível montar o Centro Clínico de Pesquisa em Psicoterapia e nele prestar assistência psicoterápica a pessoas encaminhadas por diferentes ambulatórios da UNIFESP. Os atendimentos são de curta ou longa duração e realizados tanto por membros do Departamento de Psiquiatria como por profissionais em treinamento, psicólogos especializandos em Psicologia da Saúde e psiquiatras residentes em Psiquiatria. As pessoas atendidas são inicialmente avaliadas por psiquiatras que definem o diagnóstico. Em seguida, são avaliadas por psicólogos por meio de instrumentos de avaliação psicológica, dentre os quais o Rorschach, Sistema Compreensivo, aplicado no início e durante acompanhamentos anuais. Os estudos pautados nas propostas por Exner, Weiner e Andronikof-Sanglade confirmam mudanças psíquicas e mostram oscilações ao longo dos anos associadas às problemáticas identificadas pelos diagnósticos. Assim, pessoas com transtornos de personalidade melhoraram nos aspectos ideativos, mas necessitam de mais tempo para superar as dificuldades relacionais e de auto-percepção; pessoas com queixas somáticas diminuem seus sintomas corporais ao longo dos anos, mas necessitam de mais tempo para superar as dificuldades ideativas. A necessidade de um prazo maior de atendimento é clara e a proposta é poder continuar acompanhando as pessoas em processo psicoterápico e ampliar a amostra para novos participantes, mantendo um importante serviço a uma comunidade carente de atendimento psicológico, respeitando a demanda, a adesão e a manutenção do tratamento. (AU)