Busca avançada
Ano de início
Entree

Ativação de macrófagos de linhagens de camundongos geneticamente selecionados para a reatividade inflamatória aguda: avaliação do papel desenvolvido pelo gene SLC11a1 na ativação de macrófagos durante a indução de uma reação inflamatória

Processo: 09/14506-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2009 - 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Nancy Starobinas
Beneficiário:Nancy Starobinas
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fenótipo  Imunogenética  Citocinas  Expressão gênica  Genes reguladores  Condições patológicas, sinais e sintomas  Inflamação 

Resumo

As linhagens de camundongos selecionadas para a máxima (AIRmax) ou mínima (AIRmin) reatividade inflamatória aguda, demonstram diferenças significativas quanto à capacidade de produzir infiltrado diferencial de células neutrofílicas. Esses animais apresentam diferenças na susceptibilidade ao desenvolvimento de tumores, sendo os animais AIRmax mais resistentes a este do que camundongos AIRmin, assim como na resposta contra infecções por patógenos intracelulares, choque endotóxico por LPS, artrite experimental e cicatrização, fenótipos nos quais os macrófagos são as principais células efetoras. Estas células, presentes no ambiente tumoral, desempenham papel fundamental tanto na inflamação como na tumorigênese, sendo fonte e alvo de várias citocinas, quimiocinas e outras moléculas sinalizadoras. O presente projeto pretende avaliar e correlacionar a atividade macrofágica em camundongos geneticamente selecionados para máxima (AIRmax) ou mínima (AIRmin) reatividade inflamatória aguda. Como o gene Slc11a1 (Nramp 1) está fortemente envolvido na ativação dos macrófagos, também analisaremos células provenientes de sublinhagens de camundongos produzidas no laboratório, nas quais os alelos R e S de Slc11a1 foram fixados em homozigose no fundo genético de AIRmax e AIRmin, gerando animais AirmaxRR, AirmaxSS, AirminRR e AirminSS. O presente projeto tem como objetivo avaliar os fenótipos das células macrofágicas presentes no exsudato inflamatório dos camundongos AIRmax e AIRmin, utilizando como parâmetros quantitativos a produção de citocinas pró-inflamatórias (IL-1, IL-6, IL-12 e TNFalfa) e anti- inflamatórias (TGF- beta e IL-10) e a síntese de NO e H2O2 após estímulo in vitro. Estes fenótipos serão, então, correlacionados com os níveis de expressão dos genes reguladores da atividade macrofágica. (AU)