Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e caracterização de genes de susceptibilidade associados a evolução para a cardiopatia chagásica crônica utilizando tecnologia de pesquisa de polimorfismos de alta densidade

Processo: 10/51008-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2010 - 30 de novembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunogenética
Pesquisador responsável:Edecio Cunha Neto
Beneficiário:Edecio Cunha Neto
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Polimorfismo de um único nucleotídeo  Cardiomiopatia chagásica  Doença de Chagas  Trypanosoma cruzi 

Resumo

Aproximadamente 20-30% dos indivíduos infectados pelo Trypanossoma cruzi evoluem com uma forma cardíaca grave da doença de Chagas. Casos de agregação familiar já foram descritos, sugerindo a participação de um componente genético na suscetibilidade ao comprometimento do coração. Entretanto, até o momento, as pesquisas genéticas envolvendo pacientes com doença de Chagas se basearam em tecnologias que permitiam a pesquisa de apenas um marcador genético de cada vez. Utilizando a técnica de microarray, o presente estudo visa analisar mais de 1000 SNPs (single nucleotide polymorphism) em genes relacionadosà resposta imunológica ou à função miocárdica em pacientes com doença de Chagas, com o objetivo de identificar um possível grupo de SNPs relacionados com a evolução da doença. Para tanto, o estudo fará uso de uma grande casuística de portadores de doença de Chagas (500 de forma indeterminada, 500 cardiopatas chagásicos) composta por amostras de pacientes em seguimento em três grandes centros de cardiologia: o Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, o Instituto de Pesquisa Dante Pazzannese (IDPC) e o Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP. Após a identificação dos SNPs associados à CCC, avaliaremos se os polimorfismos acarretam em diferenças de expressão dos genes envolvidos. Identificar fatores genéticos preditores precoces ou causais para a progressão clínica da doença é essencial para o esclarecimento da patogênese e a definição de modalidades apropriadas de tratamento. (AU)