Busca avançada
Ano de início
Entree

Vacina contra o Streptococcus pyogenes: avaliação da modulação da resposta imune em amostras de sangue periférico de indivíduos saudáveis e em pacientes portadores de febre reumática

Processo: 10/50405-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2010 - 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Luiza Guglielmi
Beneficiário:Luiza Guglielmi
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Imunidade inata  Linfócitos T reguladores  Expressão gênica  Streptococcus pyogenes  Vacinas estreptocócicas  Febre reumática 

Resumo

Doenças causadas por estreptococos do grupo A (GAS) são consideradas problema de saúde pública em países em desenvolvimento, totalizando 600 milhões de casos /ano. A infecção por GAS leva à doenças invasivas, faringite e pioderma, que podem gerar Febre Reumática (FR) e Glomerulonefrite pós infecciosa. FR afeta principalmente crianças e jovens, possuindo diversas manifestações clínicas. A doença reumática cardíaca (DRC) é a sequela mais grave e caracteriza-se por lesões valvulares progressivas e permanentes. A incidência mundial anual de DRC é de 15,6 milhões e acarreta 233.000 mortes/ano. No Brasil, danos valvulares provenientes de FR são responsáveis por 90% das cirurgias cardíacas infantis, e representa alto custo para o SUS Brasileiro. Há vários anos, buscamos desenvolver vacina contra o S. pyogenes. Identificamos epítopos protetores da porção C terminal da proteína M do patógeno, a partir da análise in vitro de células/soros de indivíduos normais e pacientes FR/DRC. O epítopo vacina induziu resposta imune sistêmica protetora em camundongos. Este projeto avaliará a modulação da resposta imune pela análise do perfil de expressão de genes envolvidos na resposta imune inata (receptores de: Toll, quimiocinas e ligantes e citocinas pró-inflamatórias) e adaptativa (citocinas de diversas populações de células T) pós-estímulo com a vacina. Em ensaios preliminares de proliferação celular houve produção de IL-10 que sugere a indução de células T reguladoras (Treg) pela vacina em estudo. Neste estudo, marcadores celulares para células Treg serão avaliados em linhagens e clones de células T infiltrantes de tecido cardíaco de pacientes DRC e no sangue periférico dos pacientes e indivíduos sadios, pós-estimulo com a vacina. Os resultados contribuirão para avaliar mecanismos de desencadeamento da resposta imune, papel protetor e segurança da vacina anti-S. pyogenes. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pesquisadores patenteiam composto contra bactéria da febre reumática