Busca avançada
Ano de início
Entree

Direcionamento in vivo de células dendríticas com peptídeo de Hsp60 para indução de tolerância do transplante alogênico murino

Processo: 10/01161-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2010 - 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Verônica Porto Carreiro de Vasconcellos Coelho
Beneficiário:Verônica Porto Carreiro de Vasconcellos Coelho
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transplantes  Proteínas do choque térmico  Células dendríticas  Interleucina-10  Linfócitos T 

Resumo

Protocolos para indução de tolerância imunológica têm sido alvo de pesquisa de muitos imunologistas visando prolongar a sobrevida de enxertos alogênicos. Neste projeto temos a finalidade de avaliar o potencial tolerogênico da proteína do choque térmico (Hsp60) e das células dendríticas no contexto do aloenxerto murino. Esse efeito será avaliado utilizando-se a estratégia de direcionamento in vivo pela administração do anticorpo anti-DEC-205 acoplado aos peptídeos da Hsp60, N3 e N7, e assim como pela injeção de células dendríticas imaturas (iDC) do doador cultivadas em interleucina-10 na presença dos peptídeos N3 e N7. Esses efeitos serão avaliados segundo análises histopatológicas de enxertos e imunohistoquímica, quando necessário, análise de marcadores de células T reguladoras e um painel de moléculas associadas à imunorregulação nos animais transplantados. (AU)