Busca avançada
Ano de início
Entree

Transgenia como abordagem para obtenção de tolerância à seca em citros

Resumo

A maioria dos problemas fitossanitários que afetam a citricultura reflete uma estratégia de expansão acelerada, muitas vezes sem a devida atenção quanto aos fatores limitantes de ordem biótica e abiótica. Os principais fatores abióticos limitantes aos citros incluem aspectos nutricionais e estresse hídrico. Os desafios ao melhoramento de citros persistem, apesar de todo avanço em produção no Brasil e no mundo. Na verdade, eles se agravam à medida que a citricultura se expande apoiada em baixíssima variabilidade genética e na impossibilidade de acompanhar o avanço das pragas e doenças na mesma proporção do crescimento da citricultura. A necessidade de ampliação das bases genéticas atuais dos citros, assim como a potencialização do material existente, impõe a necessidade de continuar os programas de melhoramento apoiados em ferramentas de biotecnologia. A transformação genética apresenta a vantagem de introduzir um único gene sem alterar todo o genoma da planta, pois não envolve o cruzamento de plantas distintas, o que normalmente leva à recombinação de características indesejáveis. O processo de transformação genética é particularmente interessante em citros, devido a certas características da cultura como alta heterozigoze, longo ciclo reprodutivo, apomixia, entre outras, que dificultam o melhoramento tradicional. Utilizando o banco de dados de ESTs de citros (CitEST), foi possível a identificação de genes potenciais para serem utilizados em trabalhos de transformação genética visando conferir aumento de tolerância/resistência ao estresse hídrico, com amplo potencial de gerar novos materiais genéticos. Entre os genes selecionados destacam-se p5cs (prolina sintase) e dreb ("dehydration responsive element binding"), envolvidos na resposta da planta ao estresse hídrico. O presente projeto propõe o isolamento e clonagem destes genes em vetores de expressão em plantas, os quais serão utilizados na transformação genética de porta-enxertos de Citrus, com o objetivo de alcançar resistência/tolerância à seca. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BOSCARIOL-CAMARGO, RAQUEL L.; TAKITA, MARCO A.; MACHADO, MARCOS A. Bacterial resistance in AtNPR1 transgenic sweet orange is mediated by priming and involves EDS1 and PR2. TROPICAL PLANT PATHOLOGY, v. 41, n. 6, p. 341-349, DEC 2016. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.