Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão diferencial de genes em laranja doce (Citrus sinensis L. Osb) e em tangerina (Citrus reticulata blanco) em resposta à infecção por Xylella fastidiosa

Processo: 07/08250-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2008 - 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Marcos Antonio Machado
Beneficiário:Marcos Antonio Machado
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):09/00599-4 - Purificação e clonagem de DNA e PCR em tempo real para avaliação da expressão diferencial de genes em laranja doce (Citrus sinensis l. OSB) e em tangerina (Citrus reticulata Blanco), BP.TT
Assunto(s):Doenças de plantas  Clorose variegada dos citros  Xylella fastidiosa  Citricultura  Laranja  Tangerina  Resistência genética vegetal 

Resumo

A citricultura brasileira se destaca como uma das mais importantes atividades do agronegócio, sendo responsável por gerar 1,5 bilhões de dólares de divisas ao Brasil/ano somente com a exportação de suco concentrado congelado. Contudo, a produtividade brasileira ainda é baixa e isso está estritamente associado à expansão simultânea de pragas e doenças. Dentre estas, pode-se evidenciar a clorose variegada dos citros (CVC), causada pela bactéria Xylella fastidiosa, que afeta todas as variedades comerciais de laranjas doces no Brasil. Apesar dos bons resultados obtidos no manejo da CVC, as medidas adotadas não têm solucionado definitivamente o problema dessa doença. Sem dúvida, a solução definitiva para a CVC seria a utilização de variedades de laranjas doces tolerantes ou resistentes à X. fastidiosa. Em uma análise comparativa de expressão gênica, através de análise de ESTs de laranja doce com ou sem CVC foi possível demonstrar que, em plantas infectadas com X. fastidiosa, muitos dos genes relacionados com fotossíntese foram reprimidos, e alguns transcritos associados à adaptação foram mais expressos em plantas com CVC. Estudos funcionais dos principais genes relacionados à patogenicidade poderão conduzir ao melhor entendimento de mecanismos de patogenicidade dessa bactéria. Portanto, a hipótese do trabalho é que a expressão diferencial de genes de laranja doce (C. sinensis L. Osb.) e tangerina Poncan (C. reticulata Blanco), respectivamente, suscetível e resistente à CVC, pode ser monitorada em resposta a infecção por Xylella fastidiosa. Desse modo, o objetivo desse trabalho será o de avaliar a expressão de genes em laranja Pêra e tangerina Poncan submetidas à infecção por Xylella fastidiosa. Para análise comparativa serão utilizadas comparações de bibliotecas subtrativas supressivas de laranja e tangerina e PCR em tempo real. Tanto um conjunto de genes previamente selecionados dos trabalhos de anotação do CitEST quanto os genes candidatos gerados pela subtração serão avaliados. (AU)