Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de populações de cianobactérias (Cyanobacteria/Cyanophyta) hepatotóxicas através do gene que codifica para a microcistina sintetase

Processo: 00/05157-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2000 - 31 de dezembro de 2002
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Maria Do Carmo Bittencourt de Oliveira
Beneficiário:Maria Do Carmo Bittencourt de Oliveira
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Auxílios(s) vinculado(s):03/10781-8 - Método de identificação de microcistinas in situ através do uso de marcadores moleculares, AP.PAPI
Assunto(s):Ecossistemas de água doce  Algas  Represamento de água  Reservatórios  Toxinas  Cianobactérias  Microcistinas  Marcador molecular 

Resumo

Um dos mais graves problemas relacionados à eutrofização aquática é a ocorrência de florações de algas produtoras de toxinas, em ecossistemas de água doce. As toxinas podem ser acumuladas na rede trófica, produzindo diferentes sintomas de intoxicação e efeitos crônicos difíceis de serem diagnosticados e prevenidos. Muitas dessas toxinas não são retiradas da água através de tratamentos convencionais e nem mesmo através da fervura. O monitoramento dos reservatórios de água inclui a identificação das espécies potencialmente tóxicas. A identificação desses microrganismos, baseada em características morfológicas, é insuficiente, pois essas são extremamente variáveis e pouco efetivas, visto que a produção de toxina é população-específica. A alternativa seria buscar marcadores moleculares que identificassem com eficiência as cepas tóxicas diretamente das amostras naturais. Pretende-se identificar populações produtoras de microcistinas através de amplificação pela PCR, do gene que codifica a microcistina sintetase e investigar a distribuição desse gene nas linhagens de cianobactérias (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BITTENCOURT-OLIVEIRA, M. C.; OLIVEIRA, M. C.; PINTO, E. Diversity of microcystin-producing genotypes in Brazilian strains of Microcystis (Cyanobacteria). Brazilian Journal of Biology, v. 71, n. 1, p. 209-216, FEB 2011. Citações Web of Science: 18.
BITTENCOURT-OLIVEIRA, MARIA DO CARMO; COSTA CUNHA, MARISTELA CASE; MOURA, ARIADNE DO NASCIMENTO. Genetic Polymorphism in Brazilian Microcystis spp. (Cyanobacteria) Toxic and Non-Toxic Through RFLP-PCR of the cpcBA-IGS. Brazilian Archives of Biology and Technology, v. 52, n. 4, p. 901-909, JUL-AUG 2009. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Patente(s) depositada(s) como resultado deste projeto de pesquisa

MÉTODO E KIT PARA A IDENTIFICAÇÃO DE MICROCISTINAS IN SITU ATRAVÉS DO USO DE MARCADORES MOLECULARES PI0400576-7 - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) ; Universidade de São Paulo (USP) . Maria do Carmo Bittencourt de Oliveira; Mariana Cabral de Oliveira - 20 de fevereiro de 2004