Busca avançada
Ano de início
Entree

Conservação de sementes de ipê-amarelo: teor de água e temperatura

Processo: 08/53130-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2008 - 31 de outubro de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal
Pesquisador responsável:Leila Martins
Beneficiário:Leila Martins
Instituição-sede: Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Ipê  Tabebuia chrysotricha  Sementes  Germinação de sementes  Umidade do solo  Temperatura  Fisiologia vegetal 

Resumo

O ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha (Mart. ex A. DC.) Standl.) é espécie arbórea de alto valor ecológico, econômico e paisagístico, sendo extremamente ornamental. Suas sementes possuem de curto a médio período de viabilidade atingindo algumas vezes pouco mais de 60% de germinação quando recém-colhidas; apresentam também variação significativa na qualidade durante o armazenamento, o que representa dificuldades no desenvolvimento de técnicas de propagação. O objetivo desta pesquisa é o de, através de variações no grau de umidade das sementes e na temperatura do ambiente, estudar o comportamento fisiológico das sementes de ipê-amarelo durante o armazenamento. Para tanto, frutos colhidos manualmente de plantas-matrizes serão colocados por um curto período em ambiente sombreado para remover o excesso de umidade seguido de posterior extração das sementes. Primeiramente, será determinado o grau de umidade inicial do lote e, paralelamente, obtida a amostra representativa do tratamento controle, com o maior teor de água a ser estudado (± 14%). Em seguida, as sementes remanescentes serão submetidas à secagem, em secador com circulação forçada de ar a 25 ± 3°C, para a obtenção das demais amostras referentes aos graus de umidade de 11, 8 e 5%. As amostras, correspondentes aos diferentes graus de umidade, serão armazenadas em câmaras com temperaturas de -12, 10 e 20°C. No início, após 30, 120, 210, 300, 390, 480 e 570 dias de armazenamento, as sementes serão submetidas às avaliações de umidade, germinação, emergência, velocidade de emergência e comprimento da parte aérea. Espera-se obter a melhor combinação, de grau de umidade e temperatura, que favoreça a manutenção do potencial fisiológico das sementes de ipê-amarelo. Paralelamente, através de experimento complementar, pretende-se estudar a estrutura morfológica desse material. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.