Busca avançada
Ano de início
Entree

Características epidemiológicas e moleculares da infecção por Klebsiella pneumoniae em rebanhos bovinos leiteiros

Processo: 10/08104-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2010 - 31 de julho de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Simone Baldini Lucheis
Beneficiário:Simone Baldini Lucheis
Instituição-sede: Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Mastite animal  Bovinocultura leiteira  Klebsiella pneumoniae  Leite  beta-Lactamases  Eletroforese em gel de campo pulsado 

Resumo

A mastite é uma resposta inflamatória da glândula mamária, sendo a infecção mais frequente de bovinos destinados a produção de leite, causando grandes prejuízos econômicos. Aproximadamente 140 agentes microbianos já foram isolados da glândula mamária bovina e podem ser causadores de mastite, incluindo subespécies e sorovares. Baseado na sua epidemiologia e na fisiopatologia da infecção, estes agentes podem ser classificados em contagiosos, oportunistas e ambientais. Klebsiella pneumoniae (K. pneumoniae) é um agente ambiental comum de mastite clínica e subclínica em rebanhos leiteiros. As mastites causadas por K. pneumoniae podem ser particularmente severas, devido ao fato de existir uma fraca resposta por parte dos animais aos antibióticos tradicionais e o quadro apresentar rápida evolução para o choque tóxico e óbito. Uma nova classe de enzimas bacterianas conhecidas por ²-lactamases de espectro ampliado (ESBL) têm se tornado um grande problema de resistência microbiana, e comumente estão presentes em cepas de K. pneumoniae. Elas aumentam o poder de resistência bacteriana, ampliando a disseminação do agente no ambiente. A Klebsiella é um agente que pode ser isolado de diversos locais dentro do ambiente dos animais e diferentes genótipos de K. pneumoniae podem causar mastite em um mesmo rebanho. O presente trabalho tem como objetivos avaliar a ocorrência de agentes infecciosos e ambientais em casos de mastite bovina clínica e subclínica em dez propriedades leiteiras localizadas no Estado de São Paulo; isolar e identificar bioquimicamente as amostras de K. pneumoniae procedentes do leite de tetos positivos ao Califonia Mastitis Test (CMT), do tanque de expansão e a partir de "swabs" dos ambientes da sala de ordenha e galpões de "free stall"; identificar cepas produtoras de ESBL, bem como realizar a identificação clonal das amostras de K. pneumoniae isoladas em todas as situações citadas pela técnica de Eletroforese em Campo Elétrico Pulsado (Pulsed Field Gel Electrophoresis - PFGE), a fim de se determinar a distribuição de genótipos do agente, procurando compreender o papel epidemiológico deste microrganismo e, desta forma, procurar estabelecer estratégias de prevenção e controle para as mastites. (AU)