Busca avançada
Ano de início
Entree

Consórcio de milho safrinha e plantas forrageiras no sistema de plantio direto na região do médio Paranapanema

Processo: 08/09495-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2009 - 28 de fevereiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Aildson Pereira Duarte
Beneficiário:Aildson Pereira Duarte
Instituição-sede: Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Manejo do solo  Sistemas de cultivo  Plantio direto  Consorciação de culturas  Plantas forrageiras  Milho  Fungos micorrízicos  Agrossilvicultura 

Resumo

A semeadura de forrageiras em linhas intercalares com o milho safrinha pode contribuir para minimizar, na região do Médio Paranapanema, Estado de São Paulo, os problemas do cultivo ininterrupto de milho safrinha e soja sucessão, no sistema plantio direto, por quase duas décadas. Serão conhecidas quais as espécies de plantas forrageiras que consorciadas com milho safrinha proporcionam os melhores resultados agronômicos nas culturas em sucessão, a possível competição das plantas forrageiras com o milho por nitrogênio, a influência das plantas forrageiras sobre o solo e a ciclagem de macronutrientes, o efeito dos consórcios na cobertura de palha e no manejo das plantas daninhas, e ainda será estimada a oferta de pasto com a introdução de capins no sistema. Quatro experimentos foram instalados em áreas sob plantio direto nos municípios de Campos Novos Paulista, Florínea, Palmital e Pedrinhas Paulista, em Latossolo Vermelho distroférrico e eutroférrico, os quais serão desenvolvidos nas mesmas áreas, pelo menos, por mais um ano agrícola. O delineamento experimental é o de blocos ao acaso, com quatro repetições, em parcelas subdivididas. Nas parcelas estão sendo testados seis consórcios de milho safrinha com forrageiras: 1-Milho safrinha (solteiro), 2- Milho + Brachiaria brizantha cv. Marandu, 3- Milho + Brachiaria decumbens cv. Basilisk, 4- Milho + Brachiaria ruziziensis cv. Comum, 5- Milho + Panicum maximum cv. Tanzânia (em cultivo intercalar), e 6-Milho + Brachiaria brizantha cv. Marandu à lanço. Alternou-se uma linha de milho e outra de capim, utilizando-se máquina semeadora com espaçamento de soja (cerca de 45 cm) e adubando-se apenas o milho. Nas subparcelas serão avaliadas quatro doses de nitrogênio (0, 30, 60 e 90 kg ha-1) aplicadas em cobertura no estádio de 4 a 6 folhas. Serão avaliados os acúmulos de massa seca e macronutrientes no milho safrinha e capins, a comunidade vegetal infestante e a produtividade de grãos nas culturas de milho e soja, o teor de matéria orgânica, estabilidade de agregados e atividade de fungos micorrízicos no solo. Os resultados serão analisados estatisticamente pela análise de variância, regressão polinomial e comparação de médias, adotando-se o nível de 5% de significância. Além disso, serão estudados os benefícios econômicos da consorciação e os resultados serão divulgados imediatamente para a comunidade científica, técnicos e agricultores. (AU)