Busca avançada
Ano de início
Entree

Doenças pós-colheita em laranjas e caracterização da população fúngica em pomares orgânicos e convencionais

Processo: 07/08519-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2008 - 31 de maio de 2010
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Ivan Herman Fischer
Beneficiário:Ivan Herman Fischer
Instituição-sede: Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças de plantas  Pragas de plantas  Podridão (doença de planta)  Fungos  Penicillium  Fungicidas  Frutas cítricas 

Resumo

O plantio de citros orgânico vem aumentando anualmente, buscando atender a demanda crescente por alimentos saudáveis, produzidos sem o uso de agrotóxicos. Porém, são poucos os estudos sobre a influência desse tipo de manejo sobre a ocorrência de pragas e doenças e sobre a qualidade fisico-química dos frutos. Este trabalho tem como objetivos: a) caracterizar as injúrias pós-colheita, de origem biótica, fisiológica e mecânica, em frutos de laranja 'Valência' provenientes de pomares de cultivo orgânico e convencional, assim como em frutos de laranja orgânicos e não orgânicos, comercializados na Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp); b) caracterizar a qualidade físico-química dos frutos de laranja 'Valência'; c) caracterizar a micoflora ambiental nos pomares citrícolas e d) detectar a presença de isolados de Penicillium spp. resistentes aos fungicidas tiabendazol e imazalil nos pomares e nos frutos doentes. Frutos cítricos serão coletados nos pomares e na Ceagesp, caracterizados quanto à qualidade física e química e armazenados durante 14 dias a 25ºC e 85-90% de UR. A incidência de injúrias será avaliada visualmente a cada três dias. A micoflora ambiental será amostrada mediante o método gravimétrico, com placas de Petri, contendo meio batata-dextrose-ágar acrecido ou não dos fungicidas tiabendazol e/ou imazalil. As incidências das injúrias pós-colheita e as freqüências dos gêneros fúngicos e de isolados resistentes a fungicidas entre os pomares serão comparadas pelo teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Os resultados de incidência de injúrias pós-colheita serão correlacionados com a qualidade física e química dos frutos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
IVAN HERMAN FISCHER; MARIA CECÍLIA DE ARRUDA PALHARINI; MARCEL BELLATO SPÓSITO; LILIAN AMORIM. Doenças pós-colheita em laranja 'Pêra' produzida em sistema orgânico econvencional e resistência de Penicillium digitatum a fungicidas. Summa Phytopathologica, v. 39, n. 1, p. -, Mar. 2013.
IVAN H. FISCHER; MICHELI M. ZANETTE; MARCEL B. SPÓSITO; LILIAN AMORIM. Doenças pós-colheita em laranja 'Valência' e caracterização da população fúngica em pomares orgânicos e convencionais. TROPICAL PLANT PATHOLOGY, v. 36, n. 6, p. -, Dez. 2011.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.