Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do risco auditivo ao nascimento no desenvolvimento das habilidades auditivas

Resumo

Crianças com história de indicadores de risco auditivo ao nascimento devem ser monitoradas no desenvolvimento do sistema auditivo. Estudos recentes têm apontado para uma fisiologia coclear e cortical reduzida quando comparadas a crianças pareadas por idade e sem intercorrências de saúde. Esta fisiologia reduzida poderia ser um indício de risco para o desenvolvimento de alterações do processamento auditivo. A avaliação audiológica por métodos objetivos de avaliação, ressaltando os potenciais evocados auditivos e a supressão das emissões otoacústicas, e por testes comportamentais de processamento auditivo temporal pode ser utilizada como índice do desenvolvimento do sistema auditivo, da percepção de fala e discriminação auditiva. O objetivo deste trabalho é comparar a latência, amplitude e morfologia nos registros dos potenciais evocados auditivos de média e longa latência, bem como a magnitude da supressão das emissões otoacústicas e o desempenho nos testes de processamento auditivo temporal de crianças de 8 a 14 anos com indicadores de risco auditivo ao nascimento com o desempenho auditivo de crianças com a mesma faixa etária, nascidas a termo, com baixo risco para alteração do desenvolvimento e sem dificuldades escolares e auditivas submetidas ao mesmo protocolo de avaliação. (AU)