Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e clonagem de R-genes candidatos potencialmente envolvidos na resistência ao cancro cítrico (Xanthomonas citri subsp. citri)

Processo: 08/06909-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2009 - 31 de janeiro de 2011
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:José Belasque Junior
Beneficiário:José Belasque Junior
Instituição-sede: Fundo de Defesa da Citricultura (FUNDECITRUS). Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia 

Resumo

A presente proposta de pesquisa tem como objetivo o uso de oligonucleotídeos na identificação, clonagem e seqüenciamento de genes candidatos envolvidos na resistência de citros e relativos (Rutaceae) ao cancro cítrico (Xanthomonas citri subsp. citri). Essa é uma das mais graves doenças da cultura dos citros e seu agente causal encontra-se distribuído em dezenas de países localizados na Oceania, Ásia e América. No Brasil o cancro cítrico está presente nos estados de São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Roraima. A descoberta e clonagem de genes de resistência ao cancro cítrico permitirão a transformação genética de variedades e espécies cítricas de uso comercial, as quais, sem exceções, não apresentam adequada resistência à doença. Como resultado, os citricultores poderão fazer uso de novas estratégias de controle da doença. No entanto, poucas informações estão disponíveis na literatura científica concernente à caracterização e clonagem de genes de resistência ao cancro cítrico. Os recentes trabalhos científicos publicados relacionados à geração de transgênicos com resistência a essa doença empregaram, sem exceção, peptídeos antibacterianos exógenos, ou seja, não originários de membros da família Rutaceae. Aproximadamente cinqüenta genótipos de membros dessa família botânica serão adquiridos em bancos de germoplasma e herbários oficiais para caracterização quanto à existência e tipos de R-genes. Será escolhida uma gama de genótipos (aproximadamente cinqüenta) caracterizados como imunes, altamente resistentes, moderadamente resistentes, levemente suscetíveis e altamente suscetíveis ao cancro cítrico. Serão empregados oligonucleotídeos degenerados anteriormente utilizados na identificação de R-genes em citros. Esses oligonucleotídeos serão empregados numa metodologia semelhante à AFLP, a qual envolverá clivagem do DNA genômico com endonucleases, ligação de adaptadores e duas PCR's. Após caracterização e conseqüente separação dos genótipos imunes e resistentes dos suscetíveis, bandas polimórficas presentes nos genótipos resistentes serão usadas como molde em novas PCR's. Os produtos das re-amplificações serão clonados em plasmídeo vetor para posterior seqüenciamento e caracterização por similaridade de seqüência e função hipotética. (AU)