Busca avançada
Ano de início
Entree

Pharmacia do mato - transformações socioambientais e uso de plantas medicinais nas APA's Cantareira/SP e Fernão Dias/MG

Resumo

As práticas relacionadas ao uso popular de plantas medicinais são o que muitas comunidades têm como alternativa viável para o tratamento de doenças ou manutenção da saúde. Porém, sua continuidade pode ser ameaçada pela interferência de fatores externos à dinâmica social do grupo como, por exemplo: a) maior exposição das comunidades às pressões econômicas e culturais externas; b) maior facilidade de acesso aos serviços da medicina moderna; c) deslocamento das pessoas de seus ambientes naturais para regiões urbanas, o que leva à perda do conhecimento popular acumulado há várias gerações e, consequentemente, ao seu desaparecimento. Além disso, a desagregação dos sistemas de vida tradicionais que acompanha a degradação ambiental e a inserção de novos elementos culturais ameaça muito de perto um acervo de conhecimentos empíricos e um patrimônio genético de valor inestimável para as gerações futuras. Neste contexto está inserida a área de estudo deste trabalho, a Região Bragantina, que ainda apresenta uma expressiva população rural e significativos remanescentes de Mata Atlântica que são utilizados como fontes de plantas para uso medicinal, mas que nas últimas décadas passa por um intenso processo de alterações socioambientais, o que justifica estudos mais aprofundados que analisem os reflexos das mudanças em curso na identidade, nos hábitos e costumes da população regional. (AU)