Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do processo de desmielinização quimicamente induzida em ratos da linhagem Lewis

Resumo

A esclerose múltipla é doença desmielinizante crônica do SNC, cujo caráter surto-remitente culmina com lesões que comprometem o componente motor e cognitivo do paciente. Grande parte do conhecimento sobre a patogênese da esclerose múltipla tem sido esclarecida a partir de estudos realizados em modelos experimentais, como a encefalomielite experimental autoimune (EAE), os quais dependem de linhagens de animais geneticamente susceptíveis. Os ratos da linhagem Lewis são altamente susceptíveis às doenças autoimunes em função de alterações na resposta do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal e níveis reduzidos de corticosterona. A despeito da grande contribuição destes estudos para o esclarecimento do processo inflamatório no SNC, este modelo não tem se mostrado adequado para avaliação dos processos de lesão do oligodendrócito. As várias formas de indução da EAE, ou a utilização de desmielinização induzida por vírus são caracterizadas por um processo de desmielinização esporádico, inconsistente e esparso, fazendo com que a análise destas lesões seja dificultada por falta de reprodutibilidade anatômica e por variabilidade entre os animais utilizados. No presente projeto propomos caracterizar, através da análise morfológica, molecular e bioquímica, o processo de desmielinização crônica induzida por cuprizona em ratos da linhagem Lewis, no qual os oligodendrócitos constituem o foco primordial. Uma vez que neste modelo não será utilizada a inoculação de antígenos da mielina, avaliaremos o grau de comprometimento do oligodendrócito num processo de desmielinização sem a interferência da resposta imunológica periférica. O efeito do tratamento com a cuprizona será avaliado através de teste de neurotoxicidade e comportamento e, após a eutanásia, o SNC será retirado e submetido à coloração de Luxol Fast Blue para verificação do processo de desmielinização nas áreas do fórnix, pedúnculos cerebelares e córtex e a mielina será quantificada. A ocorrência de apoptose será determinada pelo teste TUNEL, associado à imunoistoquímica para determinação do tipo celular afetado. A presença de citocinas pró-inflamatórias e de ativação periférica será avaliada pelo RT-PCR e ELISA. Assim, pretende-se esclarecer se a predisposição à autoimunidade tem influência sobre o processo de lesão do oligodendrócito na linhagem de ratos Lewis. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
NUNES DUARTE, KATHERINE CHUERE; SOARES, THAIS TORRES; PAIVA MAGRI, ANGELA MARIA; GARCIA, LIVIA ASSIS; LE SUEUR-MALUF, LUCIANA; MUNIZ RENNO, ANA CLAUDIA; DE CASTRO, GLAUCIA MONTEIRO. Low-level laser therapy modulates demyelination in mice. JOURNAL OF PHOTOCHEMISTRY AND PHOTOBIOLOGY B-BIOLOGY, v. 189, p. 55-65, DEC 2018. Citações Web of Science: 0.
SERRA-DE-OLIVEIRA, NATHALIA; BOILESEN, SABINE NUNES; DE FRANCA CARVALHO, CAROLINA PRADO; LESUEUR-MALUF, LUCIANA; ZOLLNER, RICARDO DE LIMA; SPADARI, REGINA CELIA; MEDALHA, CARLA CRISTINA; DE CASTRO, GLAUCIA MONTEIRO. Behavioural changes observed in demyelination model shares similarities with white matter abnormalities in humans. Behavioural Brain Research, v. 287, p. 265-275, JUL 1 2015. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.