Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do tratamento multidisciplinar em adolescentes obesos com esteatose hepática não alcoólica e sua relação com as adipocitocinas pró e anti-inflamatórias

Processo: 08/53069-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2008 - 30 de setembro de 2010
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Ana Raimunda Dâmaso
Beneficiário:Ana Raimunda Dâmaso
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos, SP, Brasil
Assunto(s):Obesidade  Hepatopatia gordurosa não alcoólica  Adolescentes  Gordura intra-abdominal 

Resumo

A partir dos estudos preliminares (Processo FAPESP 2006/ 00684-3) identificamos que aproximadamente 40% e 60% dos adolescentes obesos pós-púberes do gênero feminino e masculino, respectivamente, apresentaram algum grau de NAFLD. No entanto, o tratamento multidisciplinar mostrou-se efetivo no controle da obesidade. Assim, devido à alta prevalência desta doença associada à obesidade visceral e os processos inflamatórios envolvidos torna-se extremamente importante o estudo das citocinas pró e anti-inflamatórias em resposta à intervenção multidisciplinar em longo-prazo, bem como uma análise mais minuciada dos fatores orexígenos e anorexígenos que participam da regulação do balanço energético. Para isto, serão selecionados 80 adolescentes com idade entre 14 a 19 anos, pós-púberes, com o IMC (índice de massa corporal) acima do Percentil 95 proposto pelas curvas do (CDC), os quais serão submetidos ao Tratamento Multidisciplinar em Longo prazo (1 ano), incluindo treinamento físico (exercício combinado), atendimento clínico, nutricional e psicológico. As amostras sanguíneas serão coletadas para a análise de glicemia, transaminases hepáticas, insulinemia, perfil lipídico, hemograma, leptina, grelina, adiponectina, TNF-alfa, IL-6, neuropepítdeos anorexigenos e orexigenos (AGRP, Alfa-MSH, NPY e MCH), Proteína Reativa C (PCR), hormônios femininos (FSH, LH, estrógeno e progesterona) e masculinos (testosterona total e frações), SHBG, GH, ACTH e cortisol. O plasma será separado e analisado imediatamente após a coleta. Alíquotas do plasma serão estocadas à -70°C para posterior dosagem das citocinas e hormônios. O consumo alimentar será analisado através de registro alimentar de três dias não consecutivos. O diagnóstico da NAFLD será determinado por ultra-sonografia. Pretende-se com os resultados a confecção de três teses de Doutorado e três de mestrado. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.