Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e validação de metodologia analítica para determinação de cocaína e nicotina em mecônio por cromatografia em fase gasosa acoplada a espectrometria de massas

Processo: 09/17845-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2010 - 30 de setembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Bruno Spinosa de Martinis
Beneficiário:Bruno Spinosa de Martinis
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Drogas ilícitas  Cocaína  Nicotina  Gravidez  Análise toxicológica 

Resumo

Por motivos de cura, religiosos, recreativos ou até existenciais, as drogas acompanham a história da humanidade. Segundo o Relatório Mundial sobre Drogas, publicado em 2008 pelo Escritório das Nações Unidas contra Crimes e Drogas (UNODC), aproximadamente 208 milhões de pessoas ou 4,9% da população mundial entre 15 e 64 anos haviam usado drogas ilícitas pelo menos uma vez nos últimos 12 meses. Já o número de usuários dependentes dessas drogas corresponde a 26 milhões de pessoas ou 0,6% da população mundial entre 15 e 64 anos. Dentre esses 26 milhões de usuários, encontra-se uma população muito especial e de alto risco, que são as gestantes. O uso de drogas, em especial a cocaína e o tabaco por mulheres grávidas está associado a várias morbidades à saúde da gestante e do feto através da exposição intra-uterina. A nicotina (principal componente do tabaco) e a cocaína podem provocar inúmeras complicações sobre o ser humano, com manifestações desde o período intra-uterino até a vida adulta. Tais substâncias estão intimamente relacionadas à restrição do crescimento intra-uterino e prematuridade, cujas conseqüências se traduzem no nascimento de crianças pré-termo, com baixo peso e maior risco de ocorrência da Síndrome da Morte Súbita Infantil. O desenvolvimento de um método sensível e rápido utilizando a Cromatografia em fase Gasosa acoplada à Espectrometria de Massas (GC-MS), para análise da cocaína, nicotina, seus derivados e metabólitos em amostras de mecônio, permitirá identificar com segurança, a exposição fetal as drogas utilizadas pelas mães, fornecendo informações importantes para direcionar os procedimentos pós-parto de acompanhamento do recém-nascido e da mãe, podendo até mesmo ser incluído como uma análise na rotina de exames do Hospital, para os casos em que houver suspeita de consumo de cocaína e/ou tabaco pela gestante. (AU)