Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos patógenos virais nas rinossinusites de pacientes com Imunodeficiência Comum Variável (ICV)

Processo: 09/50064-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2011 - 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Dewton de Moraes Vasconcelos
Beneficiário:Dewton de Moraes Vasconcelos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):12/04950-0 - Avaliacao dos patogenos virais nas rinossinusites de pacientes com imunodeficiencia comum variavel (icv), BP.TT
Assunto(s):Síndromes de imunodeficiência  Imunodeficiência de variável comum  Imunoglobulinas  Agamaglobulinemia  Infecções respiratórias  Sinusite 

Resumo

As imunodeficiências primárias são síndromes raras que se caracterizam por déficits da imunidade e consequentemente infecções recorrentes. A imunodeficiência comum variável (ICV) é uma imunodeficiência primária de origem heterogênea, definida como uma diminuição de pelo menos dois isótipos de imunoglobulinas abaixo de dois desvios-padrão da referência para a idade, a falta de resposta anticórpica a Imunizações e a exclusão de outras causas primárias de hipogamaglobulinemia. A ausência de níveis adequados de anticorpos em pacientes com ICV resulta em infecções bacterianas recorrentes. A rinossinusite é definida como uma condição resultante de um processo inflamatório da mucosa que reveste a cavidade nasal e os seios paranasais. Sua causa mais comum em todas as faixas etárias é a infecção viral de vias aéreas superiores provocando o edema ou inflamação da mucosa nasal e a secreção de muco mais espesso, que obstrui os óstios de drenagem dos seios paranasais. Infelizmente, existem poucos relatos sobre os aspectos bacteriológicos das rinossinusites em pacientes com ICV. Porém, estudos em indivíduos imunocompetentes demonstraram que as infecções virais continuam sendo a principal causa de infecção de vias aéreas superiores, incluindo as rinossinusites agudas por rinovírus, influenza vírus, adenovirus e parainfluenza vírus, que se constituem na causa mais comum das rinosinusites. Nesse contexto onde o papel e a importância da infecção viral na patogenia das rinosinusites ainda vem sendo esclarecida, não há relato na literatura sobre estudo dos agentes virais nas rinosinusites em pacientes com ICV, sendo a identificação destes agentes de grande importância para melhor compreensão da patogenia em questão. (AU)