Busca avançada
Ano de início
Entree

Atividade antimicrobiana de extratos de plantas do cerrado brasileiro contra Streptococcus mutans

Processo: 10/06559-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2010 - 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Pedro Luiz Rosalen
Beneficiário:Pedro Luiz Rosalen
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Gilson Cesar Nobre Franco ; Karina Cogo Müller ; Luciana Aranha Berto
Assunto(s):Anti-infecciosos  Virulência  Produtos naturais  Expressão gênica  Streptococcus mutans 

Resumo

Apesar do constante desenvolvimento de técnicas de prevenção e tratamento da cárie dental, esta doença continua tendo alta prevalência. Por este motivo, tem crescido o interesse por novos agentes que possam auxiliar o controle do biofilme dental, tendo os compostos de origem natural lugar em destaque. O Streptococcus mutans (S. mutans), principal microrganismo associado ao desenvolvimento da cárie, tem sido muito estudado quanto aos seus fatores de virulência. Desta forma, objetivo deste trabalho é avaliar a atividade antimicrobiana de quatro extratos de plantas do cerrado brasileiro contra S.mutans (UA159) e estudar a atividade destes extratos sobre a expressão de importantes genes relacionados à virulência desta bactéria. Extratos hidroalcoólicos de Lantana camara, Cochlospermum regium, Plantago tomentosa e Plantago major serão avaliados com relação à sua atividade contra S. mutans por meio de testes antimicrobianos que envolvem a determinação da concentração inibitória mínima (CIM), concentração bactericida mínima (CBM), inibição da aderência de células e diminuição de pH em solução. Os extratos que apresentarem resultados satisfatórios serão fracionados por gradiente de polaridade e suas frações submetidas aos testes já citados para determinação da fração que contém as referidas propriedades. As frações selecionadas serão submetidas a testes complementares de viabilidade bacteriana (time kill), inibição de formação e queda de pH em biofilme de S. mutans, os quais serão obtidos em discos de hidroxiapatita. Após estes testes, as frações que apresentarem resultados positivos serão avaliadas quanto à atividade sobre a expressão de alguns genes importantes relacionados à virulência do S. mutans, por meio de análises de RT-qPCR. Todos os testes antimicrobianos serão feitos com controles positivos (clorexidina 0,12%) e negativos (tween 80 a 1%), em triplicata e em três experimentos independentes. Análise estatística será feita por meio de prospecção dos resultados para escolha dos melhores testes. (AU)