Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de padrões alimentares e sua relação com o estado nutricional e obesidade central em idosos

Processo: 10/12366-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2010 - 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:José Eduardo Corrente
Beneficiário:José Eduardo Corrente
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados: Patrícia Moraes Ferreira
Assunto(s):Avaliação nutricional  Estado nutricional  Obesidade  Idosos 

Resumo

O envelhecimento populacional é hoje realidade no mundo todo, como consequência da transição demográfica. Vários estudos epidemiológicos sobre estado nutricional em idosos apontam associações entre distúrbios nutricionais e morbi-mortalidade, sendo comprovado que o excesso de peso é um dos principais fatores de risco para doenças crônicas não-transmissíveis. Uma das formas de determinar o estado nutricional do idoso é através do uso da antropometria, cuja utilização permite a identificação dos grupos que precisam de intervenção nutricional, a avaliação de resultados de uma intervenção nutricional e a investigação dos determinantes do baixo-peso e sobrepeso. Muitos estudos investigam também o comportamento alimentar como fator de risco para sobrepeso e obesidade e uma forma de avaliar o efeito da alimentação sobre desfechos em saúde é através da utilização de Padrões Alimentares. Este modelo permite identificar a ação sinérgica de alimentos e nutrientes no risco de várias doenças crônicas e pode ajudar a capturar um pouco da complexidade da dieta, que muitas vezes é perdida em análises isoladas de nutrientes. Em estudos epidemiológicos, que têm como foco o estudo da população, a opção por análises de padrões alimentares pode permitir melhores subsídios na proposição de medidas efetivas de promoção da saúde por meio da alimentação. Sendo assim, diante da necessidade de identificar padrões alimentares e as possíveis influências dessas escolhas alimentares no estado nutricional e obesidade central em idosos de Botucatu-SP, propõe-se avaliar esses fatores e a relação entre os mesmos, considerando-os como determinantes de risco para doenças cardiovasculares. (AU)