Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação do padrão de metilação dos cistrons ribossômicos humanos de pacientes com doença de Alzheimer e indivíduos controles

Resumo

A metilação, uma das modificações mais comuns do DNA, tem sido postulada como um dos mecanismos epigenéticos envolvidos no processo de desenvolvimento de células animais. Há evidências de que a metilação de determinadas sequências resulta em inibição da expressão gênica. Durante o envelhecimento, verifica-se um aumento nos níveis de metilação de sequências repetidas de DNA, como no caso dos cistrons ribossômicos de células de mamíferos. A doença de Alzheimer (DA), que atinge indivíduos com idade acima dos 65 anos, podendo ocorrer precocemente em torno dos 45 anos, é uma doença degenerativa progressiva irreversível, de aparecimento insidioso, em que se verifica um padrão exacerbado de envelhecimento. Recentemente, nosso grupo de pesquisadores tem encontrado, por estudos citogenéticos e moleculares, que a atividade dos genes ribossômicos está significantemente diminuída em pacientes com DA, em relação a indivíduos controles. Em vista disso, pretende-se verificar se a metilação está envolvida na diminuição dessa atividade em células do sangue de pacientes com DA em relação aos indivíduos controles. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)