Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do consumo de tabaco e do câncer de pulmão de células não-pequenas nos níveis circulantes de mediadores de resposta inflamatória

Processo: 10/09530-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2010 - 30 de abril de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Fabio Jose Haddad
Beneficiário:Fabio Jose Haddad
Instituição-sede: Hospital A C Camargo. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Carolina Ferreira ; Ludmilla Thomé Domingos Chinen ; Vladmir Cláudio Cordeiro de Lima
Assunto(s):Mediadores da inflamação  Tabagismo  Hábito de fumar  Oncologia 

Resumo

As estatísticas de uso de tabaco mantêm-se alarmantes e os tabagistas têm mais chances de desenvolver vários tipos de câncer. Para os países em desenvolvimento calcula-se que haverá 10 milhões de mortes causados pelo seu uso em 2010. Nas estatísticas americanas, o câncer de pulmão é o segundo tumor mais incidente e a primeira causa de morte por câncer, sendo classificado em 02 grandes grupos, câncer de pulmão de células pequenas (CPCP) e câncer de pulmão de células não-pequenas (CPCNP). Aproximadamente 85% dos tumores pulmonares são CPCNP. Grande quantidade de produtos químicos é utilizada na fabricação do tabaco, além daquelas que resultam da sua queima, que têm efeito sobre mediadores inflamatórios e imunomoduladores, além de induzirem proliferação celular e alterações diretas no DNA celular. O fumo também interfere na resposta imunológica global do indivíduo, modificando quimicamente vias de sinalização e componentes da matriz extracelular. Estudos sugerem que o pulmão que apresenta inflamação crônica tem maior chance de sofrer eventos carcinogênicos, principalmente devido a alterações do mecanismo de resposta imunológica. A inflamação está relacionada ao câncer de várias maneiras e de formas não totalmente esclarecidas. Acredita-se que a inflamação age no silenciamento epigenético de genes associados à supressão do crescimento tumoral, através de reações associadas ao estresse oxidativo e promovendo angiogênese e linfangiogênese. No pulmão, a inflamação é deflagrada pela ação direta da fumaça da queima do tabaco sobre o epitélio brônquico-alveolar, modificando a resposta imune inata, com alteração do fenótipo e ativação de macrófagos. Vários mediadores do processo que causa o câncer de pulmão foram identificados, relacionando inflamação, microambiente tumoral e carcinogênese. Dentre os mediadores estão interleucinas pró-inflamatórias como IL6 e IL1B, as quimiocinas CCL2 e CXCL8, fatores de crescimento e diferenciação como o BMP7 e TGFB1 e mediadores lipídicos, principalmente a prostraglandina E2, contudo a maioria dos estudos avalia estes fatores de forma isolada ou em modelos pré-clínicos .Desta forma, pretendemos realizar um estudo clínico transversal, avaliando estes mediadores em indivíduos brasileiros, maiores de 18 anos, divididos em 05 grupos: não-fumantes, fumantes, ex-fumantes, portadores de CPCNP inicial (estádios I a IIIA ressecável), antes e após a cirurgia, e avançado (estádios IIIA irressecável, IIIB e IV), antes de qualquer tratamento sistêmico ou radioterapia.Serão coletados 10,0mL de sangue de cada indivíduo dos quais será separado o soro e determinada a concentração total de proteínas no soro (Bradford), bem como dos mediadores supracitados por ELISA sanduíche (kits da R&D Systems). As quantidades dos mediadores serão expressas como concentrações por volume e por massa de proteína. Empregamos os resultados do estudo de SIN et al. (2006) para estimar o tamanho de nossa amostra. Assumindo médias e desvios padrões semelhantes aos deste estudo para as citocinas estudadas (CRP, MCP1, IL6 e IL8) e uma variação da mesma magnitude nas medidas destas citocinas na nossa amostra, um erro do tipo alfa de 5% e um erro do tipo beta de 20%, calculamos que serão necessários 67 pacientes por grupo (335 indivíduos ao todo) a fim de encontrar alguma diferença estatisticamente significante, na média dos valores das citocinas medidas no sangue, entre os grupos estudados. Os dados serão registrados em ficha de coleta, sendo empregada estatística descritiva para descrição de freqüências, medidas de tendência central e dispersão, ANOVA ou Kruskal-Wallis para comparar as médias dos níveis de cada mediador. Teste de Wilcoxon ou Friedman para comparação dos níveis de marcadores entre os pacientes com câncer de pulmão operado antes e após a cirurgia. Correlação entre carga tabágica e os níveis dos mediadores usará o teste de Spearman. Para todas as análises, consideraremos signicantes aquelas com p<0,05. (AU)