Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização de PCR-RFLP no Estudo Populacional de Leishmania chagasi no Brasil

Processo: 09/10030-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2010 - 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Paulo Eduardo Martins Ribolla
Beneficiário:Paulo Eduardo Martins Ribolla
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Genética populacional  Análise do polimorfismo de comprimento de fragmentos amplificados  Epidemiologia molecular  Leishmania infantum 

Resumo

A leishmaniose é uma doença parasitária causada por protozoários do gênero Leishmania, e transmitida através da picada de fêmeas de mosquitos da família Plebotomidae. As formas clínicas da leishmaniose são particularmente variadas, representando um complexo de doenças tendo como forma mais grave a leishmaniose visceral (LV) ou calazar. No Brasil a LV é causada pelo protozoário L.chagasi e transmitida pelo flebotomíneo Lutzomyia longipalpis, os principais reservatórios que participam do ciclo zoonótico são canídeos selvagens e cães domésticos. O fato de as leishmanioses, de uma maneira geral, apresentarem um amplo espectro no que diz respeito à sintomatologia da doença, aliado a grande diversidade das espécies de hospedeiros infectados, sugere a presença de variantes genéticas do parasita. No caso da leishmaniose visceral, por exemplo, variantes genotípicas de L.chagasi interagindo com diferentes espécies de hospedeiros podem ter papel fundamental na dinâmica e virulência de possíveis epidemias. O presente projeto tem como meta identificar possíveis variantes genotípicas de L.chagasi presentes em áreas endêmicas do Estado de são Paulo, bem como comparar linhagens do parasita isoladas de cães infectados com linhagens obtidas de pacientes com diagnóstico positivo para leishmaniose visceral. Além disso, pretende-se comparar os genótipos encontrados no Estado de São Paulo com genótipos encontrados em Campo Grande no Estado de Mato grosso do Sul e em Teresina no Estado do Piauí, visto que a história natural da doença nessas regiões é mais antiga do que no Estado de São Paulo. O estudo utilizará a técnica de PCR-RFLP do DNA do cinetoplasto (kDNA) do parasita, a fim de se obter um perfil genético relacionado à dinâmica de transmissão e a epidemiologia da leishmaniose visceral nessas áreas, e também avaliar a participação efetiva de cada hospedeiro vertebrado, no caso o cão doméstico e o homem, na manutenção das epidemias. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARTINS RIBOLLA, PAULO EDUARDO; GUSHI, LETICIA TSIEME; PIRES E CRUZ, MARIA DO SOCORRO; NERY COSTA, CARLOS HENRIQUE; COSTA, DORCAS LAMOUNIER; DA COSTA LIMA JUNIOR, MANOEL SEBASTIAO; MORAES CAVALHEIROS DORVAL, MARIA ELIZABETH; DE OLIVEIRA, ALESSANDRA GUTIERREZ; DA CUNHA SANTOS, MIRELLA FERREIRA; FONSECA CAMARGO-NEVES, VERA LUCIA; CASTELLO BRANCO FORTALEZA, CARLOS MAGNO; ALONSO, DIEGO PERES. Leishmania infantum Genetic Diversity and Lutzomyia longipalpis Mitochondrial Haplotypes in Brazil. BIOMED RESEARCH INTERNATIONAL, 2016. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.