Busca avançada
Ano de início
Entree

Embriologia de espécies de Asteraceae do Cerrado lato sensu

Processo: 03/06490-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de julho de 2004 - 30 de junho de 2007
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica
Pesquisador responsável:Simone de Pádua Teixeira
Beneficiário:Simone de Pádua Teixeira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Propagação vegetal  Embriologia vegetal  Desenvolvimento vegetal  Asteraceae  Cerrado 

Resumo

A família Asteraceae é bastante representativa na flora do Cerrado brasileiro, com cerca de 540 espécies registradas. Seus representantes apresentam sistema radicular desenvolvido, sendo freqüente a formação de rizomas, xilopódios e gemas adventícias nas raízes secundárias. Os rizóforos, em especial, além da função de reserva, prestam-se à propagação vegetativa, fenômeno observado em ambientes perturbados, principalmente pela ação do fogo. A propagação vegetativa tem sido considerada a forma mais viável de multiplicação de Asteraceae, o que gera dúvidas quanto ao papel das sementes. Assim, este trabalho pretende testar se o tipo de propagação adotado pela espécie está relacionado a sua fertilidade, por meio de estudo comparativo da embriologia de espécies de Asteraceae do Cerrado. Para tal, foram escolhidos pares de espécie pertencentes ao mesmo gênero, em tribos não relacionadas filogeneticamente, uma com propagação predominantemente vegetativa (presença de rizóforos) e outra com propagação sexuada. Botões, flores e aquênios em vários estágios de desenvolvimento serão coletados em áreas de Cerrado do estado de São Paulo e submetidos a tratamentos para estudos de (1) testes de viabilidade das tétrades, do grão de pólen e do aquênio, (2) desenvolvimento do grão de pólen, do embrião, do endosperma e do envoltório seminal, e (3) ultra-estrutura do grão de pólen. Os resultados encontrados permitirão avaliar a ocorrência de rizóforos nestas espécies está associada a diminuição da fertilidade, o que sugeriria uma substituição da reprodução sexuada pela propagação vegetativa. Além disso, os resultados gerarão informações sobre o potencial reprodutivo das espécies, auxiliando projetos de conservação da flora do Cerrado. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TEIXEIRA, SIMONE DE PADUA; CAPUCHO, LIANA CARNEIRO; MACHADO, SILVIA RODRIGUES. Two novel reports of semidry stigmatic surface in Asteraceae. FLORA, v. 206, n. 4, p. 328-333, 2011. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.