Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa e caracterização genética de amostras do torque teno SUS vírus 1 e 2 circulantes em suínos do Estado de São Paulo

Processo: 10/16109-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2010 - 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Leonardo José Richtzenhain
Beneficiário:Leonardo José Richtzenhain
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Alessandra Marnie Martins Gomes de Castro ; Cíntia Maria Favero ; Enio Mori ; Fábio Gregori ; Paulo Eduardo Brandão
Assunto(s):São Paulo  Filogenia 

Resumo

O Torque teno sus vírus petence à família Anelloviridae e gênero Iotatorquevirus que se subdivide em duas espécies: TTV1 e TTV2. Além dos suínos existem relatos da infecção pelo TTV em humanos, primatas não humanos, aves domésticas, bovinos, ovinos, cães, gatos e javalis. A ocorrência do TTV em suínos, através da reação em cadeia da polimerase (PCR), foi relatada no Brasil, Canadá, China, Coréia, Espanha, Itália, França, Tailândia, Japão, Alemanha e nos EUA, com uma freqüência variando entre 24 a 100 % e possibilidade de co-infecção com as duas espécies. Em suínos com idades variadas, a eliminação viral ocorre via secreções nasais, fezes, sêmen e colostro. Embora a infecção pelo TTV suíno não tenha produzido doença clínica especifica, uma maior frequência de infecção pelo TTV2 foi associada a animais com quadro de doença (sistêmica, respiratória, entérica) associada ao PCV2. Problemas reprodutivos foram mais frequentemente observados em porcas infectadas pelo TTV2 e co-infectadas (TTV1 e TTV2). O diagnóstico da infecção pelo TTV baseia-se principalmente na PCR e a região não codificadora do genoma (UTR) tem sido utilizada para segregar diferentes amostras virais. No entanto, esta região corresponde a uma pequena porção do genoma e não está sob pressão de seleção como a ORF1 que codifica a proteína do capsídio viral. Portanto, o objetivo deste trabalho é realizar o seqüenciamento do gene que codifica a ORF1 de amostras do TTV1 e TTV2, determinar filogeneticamente a relação entre as espécies, além de investigar a existência de outros genótipos de TTV circulantes na população de suínos do estado de São Paulo. (AU)