Busca avançada
Ano de início
Entree

Significados atribuídos por adolescentes vivendo com HIV/AIDS sobre a transição dos cuidados de um serviço pediátrico para uma clínica de adultos

Processo: 10/15463-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2010 - 30 de novembro de 2011
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Daisy Maria Machado
Beneficiário:Daisy Maria Machado
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Egberto Ribeiro Turato ; Regina Célia de Menezes Succi
Assunto(s):HIV  AIDS  Serviços de saúde 

Resumo

A experiência clínica com jovens vivendo com HIV/AIDS mostra que os mesmos apresentam dificuldades na sua transição da clínica pediátrica para os serviços de adultos. A hipótese é de que esses jovens não estariam preparados para um papel ativo no próprio cuidado, e se sentiriam sobrecarregados pela perspectiva de serem os responsáveis pela marcação de suas consultas, entendimento dos resultados de exames, de receitas e manuseio de medicações complexas. O presente estudo tem como objetivo discutir os significados atribuídos por adolescentes vivendo com HIV/Aids sobre a transição dos cuidados de saúde de um serviço pediátrico para um serviço de adultos. Método: A amostra a ser composta pode ser classificada como 'por conveniência' ou como 'intencional'. Serão incluídos no estudo adolescentes com HIV/AIDS e idade igual ou superior a 16 anos, acompanhados do Centro de atendimento da Disciplina de Infectologia Pediátrica da Universidade Federal de São Paulo (CEADIPe-UNIFESP), que preencham os seguintes critérios: Infecção pelo HIV por via vertical, acompanhamento no referido serviço por um período mínimo de 5 anos, ausência de comprometimento neurológico cognitivo ou de linguagem, ausência de quadro depressivo grave no momento da inclusão, assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido para participação no estudo (TCLE) pelos jovens ou pelos seus responsáveis (no caso menores de idade) e do Termo de Assentimento pelo jovem menor de 18 anos. Será utilizado o método clínico-qualitativo com entrevistas semidirigidas em profundidade de questões abertas. As entrevistas terão duração aproximada de 45 a 60 minutos. O fechamento da amostra será realizado por saturação. No tratamento dos dados, após emprego de leituras flutuantes do conjunto das entrevistas, haverá a categorização em tópicos para condução da discussão de tais resultados, com busca de nexos de sentidos, à luz de um quadro de referenciais teóricos, composto a partir dos conhecimentos da disciplina de Psicologia Médica.Torna-se importante salientar que a análise não deverá ficar apenas no manifestado, mas, partindo do que é explicitado no discurso e daquilo que está latente nele, buscará apreender além daquilo que é dito, ou seja, a subjetividade não dita dos participantes. Será realizado o processo de validação externa pelos pares, para garantir a cientificidade dos resultados e conclusões da pesquisa.Descritores: HIV, adolescente, mudança das instalações de saúde. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MACHADO, DAISY MARIA; GALANO, ELIANA; DE MENEZES SUCCI, REGINA CELIA; VIEIRA, CARLA MARIA; TURATO, EGBERTO RIBEIRO. Adolescents growing with HIV/AIDS: experiences of the transition from pediatrics to adult care. Brazilian Journal of Infectious Diseases, v. 20, n. 3, p. 229-234, MAY-JUN 2016. Citações Web of Science: 8.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.