Busca avançada
Ano de início
Entree

Prenhez de clones bovinos e os enigmas da síndrome da pré-eclâmpsia: desenvolvimento de um modelo experimental para estudos de distúrbios vasculares no útero e na placenta

Processo: 10/05806-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de março de 2011 - 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Luciano Andrade Silva
Beneficiário:Luciano Andrade Silva
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Pesq. associados:Carlos Eduardo Ambrósio ; Cláudia Lima Verde Leal ; Eduardo Harry Birgel Junior ; Felipe Perecin ; Flávio Vieira Meirelles ; Heidge Fukumasu ; Maria Angelica Miglino ; Ricardo de Francisco Strefezzi
Bolsa(s) vinculada(s):13/20460-6 - Padronização e validação do uso de hemogasômetro portátil para análise de pO2, pH, Na+, K+ e Ca++ em sangue e fluido alantoideano bovino., BP.IC
Assunto(s):Fisiopatologia  Bovinos  Células clonais  Neovascularização patológica  Pré-eclâmpsia  Ultrassonografia Doppler 

Resumo

A produção de produtos viáveis pela clonagem por transferência nuclear de células somáticas (SCNT) permitiu o desenvolvimento de novas perspectivas na produção e ciência animal. A clonagem de bovinos é uma tecnologia em proeminência, mas ainda com baixa eficiência e altos custos. Após a TE, a eficiência média em nascimentos vivos é de 9%. Os dois primeiros meses de gestação são importantes para uma sequencia de eventos que garantem o progresso da mesma. Neste período, a vascularização endometrial garante um ambiente uterino adequado para a sobrevivência embrionária, época esta onde ocorrem o reconhecimento materno da gestação, implantação e placentação. Depois dessa fase crítica, o remodelamento vascular e tecidual placentário continua de acordo com as exigências fetais durante a gestação. Em clones, os achados patológicos na placenta e no feto estão diretamente relacionados a distúrbios vasculares. A ultrassonografia Doppler é uma ferramenta não-invasiva de avaliação da perfusão sanguínea e nossos estudos prévios demonstraram a eficiência da mesma para a avaliação da vascularização uterina e do concepto desde fases precoces da gestação. O primeiro objetivo deste projeto visa desenvolver uma metodologia para avaliar precocemente a vascularização do complexo uterino-placentário-fetal com o uso do Doppler e predizer a evolução da gestação de clones bovinos por SCNT. Deste projeto resultará um estudo descritivo detalhado, in vivo e temporal de todas as alterações vasculares observadas no útero, embrião, placenta e feto. Será feito um mapeamento de todas as adaptações vasculares e morfológicas da placenta durante a gestação de clones bovinos e em prenhezes naturais, permitindo a identificação de momentos chaves para futuros estudos relacionados aos mecanismos celulares e moleculares placentários de regulação do processo angiogênico. Atenção especial será dada à relação entre as alterações vasculares e morfológicas compensatórias da placenta de clones frente a situações de alta exigência de trocas materno-fetais com os dados coletados durante período da placentação. O segundo objetivo deste projeto visa estudar as alterações patológicas vasculares observadas durante o último trimestre da gestação de clones. Prenhezes de clones estão associadas à síndrome "large offspring", hidroalantose, placentomegalia e edema em diferentes partes da placenta e feto. A taxa de crescimento fetal se eleva no último trimestre com paralelo incremento nas funções placentárias. A placenta de clones provavelmente não é, desde sua formação, desenvolvida adequadamente para se adequar às exigências fetais no final da gestação. Este estudo investigará se a produção desequilibrada ou descontrolada de fatores relacionados ao desenvolvimento vascular está presente nos distúrbios da gestação de clones, fato este observado na fisiopatologia da síndrome da pré-eclâmpsia na mulher (3-5% de todos os nascimentos no mundo). O aumento descontrolado da expressão gênica de fatores relacionados à angiogênese eleva a produção de sVEGFR-1 e este, quando liberado no sistema sanguíneo da mulher, causa instabilidade vascular e distúrbios sistêmicos, inicialmente a hipertensão e proteinúria. Provavelmente a diferença no tipo de placenta entre humanos (hemochorial) e bovinos (synepiteliochorial) explicaria a síndrome sistêmica nas mulheres e sua ausência sistêmica na vaca. Fatores produzidos na placenta que normalmente atingem a circulação da mulher ficariam restritos no ambiente uterino da vaca. Apesar das grandes diferenças anatômicas entre as placentas, se as similaridades entre a fisiopatologia da preeclâmpsia e das patologias observadas na gestação de clones forem confirmadas, a gestação de clones poderá se tornar um importante modelo experimental animal para o estudo do processo de readaptação placentária (vascular e morfológico) e ser útil no estudo de estratégias e testes de drogas que poderiam ser utilizadas em tratamentos da síndrome da pre-eclâmpsia. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MARTINS-JUNIOR, HELIO A.; PINAFFI, FABIO L. V.; SIMAS, ROSINEIDE C.; TAROUCO, ADRIANA K.; FERREIRA, CHRISTINA R.; SILVA, LUCIANO A.; NOGUEIRA, GUILHERME P.; MEIRELLES, FLAVIO V.; EBERLIN, MARCOS N.; PERECIN, FELIPE. Plasma Steroid Dynamics in Late- and Near-term Naturally and Artificially Conceived Bovine Pregnancies as Elucidated by Multihormone High-resolution LC-MS/MS. Endocrinology, v. 155, n. 12, p. 5011-5023, DEC 2014. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.